Rio dos Jogos Olímpicos

.

06 Outubro 2009 | 01h24

UAU! - Vista do Pão de Açúcar a partir de Santa Teresa

Nós já sabíamos: A luta para ser sede olímpica não teve nada de fácil. Foram duas tentativas até que, na sexta-feira, o mundo todo ouviu a decisão: Rio de Janeiro. Alegria na Praia de Copacabana. Decepção na Plaza de Cibeles, um dos cartões-postais de Madri.

Malas prontas: Paulistas, baianos e gaúchos já têm destino certo para 2016. E o restante do mundo, também. Só falta definir o que fazer entre uma competição de ciclismo e as acrobacias da ginasta. Entre saques na praia e o gol no Maracanã.

Para os outros: Eles só conhecem o Cristo Redentor de foto, assim como o Pão de Açúcar. Por isso mesmo, não tenha dúvida. Os gringos vão lotar as atrações turísticas mais imediatas. Isso inclui, também, Copacabana, Ipanema, Leblon e todo o contorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, que do alto mais parece um coração.

 

Se você ainda não teve a oportunidade de fazer esse roteiro, programe uma visita ao Rio até 2015. Não é complicado, não é caro e não dá para usar a desculpa da falta de tempo.

Para nós: Atrações básicas visitadas com antecedência, você terá os intervalos olímpicos para curtir um Rio igualmente estonteante, só que menos óbvio. Primeiro tema: vistas impressionantes. Os próprios cariocas costumam dizer que o melhor de Niterói, a cidade do outro lado da Baía de Guanabara, é a vista para o Rio. Então, não perca tempo. Tome a barca na Praça Quinze de Novembro e cruze a baía. Pare no Parque da Cidade ou ande mais um pouco até a Fortaleza da Santa Cruz, erguida para defender a baía.

Na sequência: A dupla Lapa e Santa Teresa, unida pelos trilhos do bondinho e pela animação, não pode ficar fora do seu roteiro. Na Lapa, os endereços clássico do samba. Em Santa Teresa, destaque para a arte, com galerias pequenas e o acervo da Chácara do Céu, com obras de Picasso, Miró... E uma ótima vista da Guanabara.

Centro: Theatro Municipal, Biblioteca Nacional, Candelária. Reserve um dia para ver tudo. Será pouco, mas correndo um pouco você ainda vê alguma exposição no Centro Cultural Banco do Brasil e toma chá na Confeitaria Colombo.

Verde: Parque Nacional da Tijuca, sempre. A maior floresta urbana do mundo tem mais de 90 trilhas para percorrer. E, o melhor, os caminhos desembocam em cartões-postais como a Pedra da Gávea. Inclua no tour Jardim Botânico e Quinta da Boa Vista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.