Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Rota 3 em 1 nas alturas do Sudeste

Se fosse um produto na prateleira do supermercado, seria uma tentadora promoção do tipo compre um, leve três. Não bastasse sua beleza natural, a pequena Itamonte, no sul de Minas Gerais, tem localização privilegiada: na tríplice divisa com Rio de Janeiro e São Paulo. O que a torna um ótimo ponto de partida para desbravar a região em um roteiro que pode percorrer três Estados.

FELIPE MORTARA / ITAMONTE, O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2013 | 03h17

Situada na Serra da Mantiqueira, numa altitude que varia de 900 a mais de 2 mil metros, a cidade tem 82% de seu perímetro dentro de áreas de preservação permanente, como o Parque Estadual da Serra do Papagaio e a Área de Proteção Ambiental (APA) Serra da Mantiqueira. O grande trunfo, porém, é fazer parte do mais antigo e clássico parque nacional brasileiro, o do Itatiaia, encravado há 75 anos na divisa com Rio de Janeiro e São Paulo.

Ótima oportunidade para conhecer o Maciço das Prateleiras e o Pico das Agulhas Negras, os mais famosos do pedaço. Visite também a nascente do Rio Aiuruoca, a Pedra do Altar e a Cachoeira do Rebouças. Contratar guias locais é uma boa providência, especialmente nos percursos longos. O acesso ao parque fica a 35 quilômetros de Itamonte, por estrada de terra até o Abrigo Rebouças, de onde partem as caminhadas.

Vistas de baixo, as mais altas montanhas da região completam as paisagens, entremeadas por cachoeiras e rios de águas claras e geladas. De cima, transformam-se em mirantes como o Pico do Garrafão, a 2.359 metros, de onde se descortina a Serra da Mantiqueira.

Chegar até lá demanda esforço, ao longo de cinco horas de subida de nível médio. Agências como a Rota Turismo (www.rotaturismo.com.br) cobram R$ 80 por pessoa com guia e transporte até a base, a 23 quilômetros do centro.

Águas. Protagonista da região, o Rio Capivari banha a cidade e proporciona bons pontos para curtir. Desde um simples mergulho - no verão, já que as águas são bem frias - até esportes radicais como canoagem, rafting e boia-cross. Especialista nas atividades aquáticas, Ricardo (35-8417-8260) mostra tudo a você entre novembro e março, quando chove na região.

Outra opção muito bem cotada para descobrir os arredores rurais de Itamonte é a Volta dos 80, em referência à quilometragem do percurso, que pode ser feito em 4x4, de moto ou a cavalo. O tour passa pela Usina dos Bragas, primeira a fornecer luz elétrica à região, e que até hoje tem uma pequena cascata. Os bairros de Coqueiro e Sobradinho, assim como a intrigante Pedra do Picu, referência para os colonizadores, que a descreveram como uma barbatana de tubarão, podem ser avistados a léguas de distância.

Com quase 100 metros de altura, a Cachoeira da Fragaria se impõe pela beleza de sua queda e pelo banho revigorante. Entre florestas de araucárias, e despencando de uma enorme pedra, as águas deslizam por um majestoso cânion e fazem a alegria dos mais ousados. O roteiro é sinalizado e pode ser feito por qualquer veículo. A Rota Turismo oferece pacote em 4x4 com guia por R$ 300 para até quatro pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.