Rota costeira vai de Montañita até a vila de Mompiche

Maior cidade do país, Guayaquil é uma metrópole com evidentes problemas urbanos e sociais ainda por serem superados - no entanto, teve áreas recentemente renovadas com foco no turismo. Entre as principais atrações estão o Museu Antropológico e de Arte Contemporânea e alguns bairros históricos como o Malecón. Opção econômica de hospedagem na cidade, o Hotel Sander (hotelsander.com) tem diárias a partir de US$ 17 em quarto para duas pessoas.

O Estado de S.Paulo

10 Junho 2014 | 02h07

Tire vantagem de que Guayaquil está a apenas 170 quilômetros de Montañita, um dos principais balneários locais, e aproveite para desfrutar deste popular reduto de surfistas conhecido pelas festas quase diárias.

Montañita é uma típica cidade litorânea latina onde se pode curtir calor e sol em qualquer época do ano. Aqui é muito comum encontrar turistas europeias fazendo topless tranquilamente e ondas de até um metro e meio.

Entre as opções de hospedagem mais charmosas há o Dharma Beach (dharmabeach.com), com arquitetura inspirada na Índia, além de dezenas de hostels, como o El Pelicano, que cobra apenas US$ 10 por noite.

Próximo de Montañita, 65 quilômetros a sudoeste, está a praia de Punta Chipipe, onde é fácil avistar leões-marinhos e aves migratórias. Rumando para o norte, há Manta (130 quilômetros, um dos principais portos do país), Crucita (160 quilômetros, famosa por sua culinária baseada em frutos do mar e pelas montanhas escarpadas) e Canoa (225 quilômetros, com extensa orla e boas opções noturnas). Quem tiver mais fôlego pode esticar até Mompiche (400 quilômetros), aconchegante vila de pescadores abraçada por uma reserva natural. / P.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.