Santiago, Lagos Andinos e Bariloche: como organizar a parte aérea?

Queremos ir a Santiago e depois fazer a travessia de Puerto Varas a Bariloche. O que é melhor: voltar por Buenos Aires ou retornar ao Chile?

Ricardo Freire, O Estado de S.Paulo

15 Dezembro 2015 | 03h07

(Vera, São Paulo)

Combinar Chile com Argentina é uma tentação. Vários pontos da fronteira dividem atrações que praticamente pedem para ser visitadas em conjunto. Talvez isso não seja tão evidente no norte, onde o deserto do Atacama toca na dramática região de Salta e Cafayate, e seja menos lembrado do que deveria na região central, onde Santiago está a poucas horas de distância de Mendoza.

Mais ao sul, no entanto, atravessar fica quase irresistível, seja de Pucón a San Martín de los Andes, de Puerto Varas a Bariloche, de El Calafate a Torres del Paine ou de Ushuaia a Punta Arenas.

(E vice-versa, claro.)

Depois de decidir pelo roteiro combinado, vem o momento de definir o itinerário. O que é melhor: comprar passagem indo e voltando pelo mesmo país ou indo por um país e voltando pelo outro?

Logisticamente, não há nenhuma dúvida: o melhor é ir por um país e voltar pelo outro. Você evita um trecho (a travessia de volta) e ainda tem a chance de dar um pulinho a capital do outro país – se na ida visitou Santiago, na volta pode ver ou rever Buenos Aires.

Custa mais caro ir por um país e voltar por outro? Em teoria, não; basta incluir todos os trechos na mesma passagem, e você vai fazer um ótimo aproveitamento da sua tarifa. Promoções específicas, no entanto, podem fazer com que a ida e volta pelo mesmo país fique mais em conta. Então, como sempre acontece quando o assunto é passagem aérea, é preciso pesquisar todas as possibilidades.

De todas as competências dos agentes de viagem, emitir passagens complicadas é a que eu mais valorizo. Entregue o seu itinerário complicado na mão de um agente de viagem, e ele certamente trará a melhor solução.

Querendo fazer por conta própria – ou ao menos fazer uma simulação prévia – você deve usar a modalidade “várias cidades” dos sites das companhias aéreas e de agências online como Submarino Viagens, Expedia e Kayak, ou o botão “outro trecho” da Decolar. Pesquise então a sequência de trechos São Paulo-Santiago, Santiago-Puerto Montt, Bariloche-Buenos Aires e Buenos Aires-São Paulo. No site da TAM infelizmente esta pesquisa não será possível, porque é preciso que o trecho seguinte sempre tenha origem no destino do trecho anterior. Mas você pode usar o atendimento telefônico da empresa.

Feita essa pesquisa, compare, na mesma função, a ida e volta pelo mesmo país. Pesquise a sequência São Paulo-Santiago, Santiago-Puerto Montt, Puerto Montt-São Paulo. Esse itinerário pode ser simulado no site da TAM porque todos os trechos têm origem no destino do trecho anterior.

Nas duas opções, lembre-se de ir até a última tela antes da compra, para que apareçam todas as taxas.

Caso opte pela ida e volta pelo Chile, você só precisa fazer a travessia pelos lagos num dos sentidos, usando o ônibus para a outra travessia (são 6 horas de viagem). A melhor escolha é ir de barco do Chile para a Argentina, pois você pode ter a sorte de pegar o Vulcão Osorno iluminado pelo sol da manhã.

Mais conteúdo sobre:
Santiago Buenos Aires Chile Argentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.