Leonid Streliaev/Secretaria de Turismo de Gramado
Leonid Streliaev/Secretaria de Turismo de Gramado

Serra Gaúcha

Gramado e Canela apostam em leque de atrações, já Bento Gonçalves (RS), na cultura Vinícola

Felipe Mortara, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2017 | 04h00

Ninguém discute que as imigrações italiana e alemã levaram ao Rio Grande do Sul um autêntico tom de Europa brasileira. Também é indiscutível que o interior gaúcho ostenta charme e ótima infraestrutura. E é no inverno que a Serra Gaúcha, principalmente Gramado e Canela, se envolve ainda mais de encanto. Mais ao norte, Bento Gonçalves também conquistou seu espaço, principalmente na área do Vale dos Vinhedos, que recebe visitantes atrás de seus vinhos e da gastronomia colonial.

Embora o Festival de Cinema tenha se consagrado desde 1973 e o Natal Luz seja sua principal atração, Gramado é bem mais do que isso. E em julho revela sua essência com as baixas temperaturas. O frio é garantido diante do principal cartão-postal, o Lago Negro, onde dá para passear de pedalinho. 

No Mini Mundo (R$ 28), há uma incrível coleção de miniaturas de construções brasileiras ao ar livre. Outro hit das últimas temporadas é o Snowland, uma miniestação de esqui indoor, com rinque de patinação no gelo, tubing e até snowboard (a partir de R$ 129). As crianças também se divertem no Gramado Zoo (R$ 54).

Alternativa de hospedagem um pouco menos movimentada, Canela faz parte da Rota Romântica e desfila deliciosos ares europeus. Sua Catedral de Pedra, em estilo gótico, é uma preciosidade que impressiona, com torres de 65 metros de altura. Mas as belezas de Canela ultrapassam as erguidas pelo homem. A Cascata do Caracol é uma das mais belas do País, com 131 metros de altura, e pode ser vista no Parque do Caracol (R$ 10) ou em bondinhos (R$ 42). A cidade também se destaca pelas opções de caminhadas, escaladas, cavalgadas e raftings.

Os pequenos não vão resistir ao Vale dos Dinossauros (R$ 25), espécie de Jurassic Park com grandes réplicas eletrônicas que rugem. Adolescentes vão adorar o Alpen Park (atrações a partir de R$ 27), com montanhas-russas e outros brinquedos. Diversão para toda a família, o museu de cera Dreamland (R$ 65) exibe estátuas de gente como Neymar e Silvio Santos.

Principal área vinícola do País, a região de Bento Gonçalves aprendeu como poucos destinos brasileiros a combinar visitação e vida rural. Assim, desenvolveu seu planejamento em torno de cinco rotas turísticas em seus arredores, uma delas pelo Vale dos Vinhedos – em bentogoncalves.rs.gov.br, você encontra detalhes e links sobre cada roteiro.

 Símbolo do legado dos imigrantes italianos, o Vale dos Vinhedos é um emaranhado de propriedades produtoras de vinho, onde os visitantes degustam alguns dos melhores tintos nacionais e espumantes reconhecidos internacionalmente. Um clássico é o Trem do Vinho: a maria-fumaça percorre 23 quilômetros em duas horas, com música italiana e vinho. Combinado com a visita ao Epopeia Italiana, parque que narra a chegada dos imigrantes, o passeio custa R$ 110. De 10 junho a 21 de agosto, o projeto Bento Sensação tem jantares temáticos, degustações e show de artistas regionais várias vezes por semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.