Steve Crisps/Reuters
Steve Crisps/Reuters

Sete-estrelas ou não, vale a curiosidade

Hospedar-se no hotel Burj Al-Arab exige desembolsar uma quantia proporcional ao seu autoproclamado status de sete-estrelas (as diárias custam a partir de 6.391 dirhams, mais de R$ 3,5 mil). Mas você não precisa olhar só de longe o famoso cartão-postal de Dubai. Fazer reserva para um chá da tarde no lounge Sahn Eddar é uma forma mais acessível (não, não dissemos barata) de conhecer o interior do edifício, projetado em formato de vela e com 321 metros de altura.

O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2013 | 02h07

Antes de passar para o lounge, pausa para admirar o lobby. Se a fachada estampa ares modernos (e extravagantes), seu interior tampouco é discreto. Grandes colunas douradas, paredes pintadas de azul, sofás de couro vermelho vivo e tapetes formando quase um mosaico de diferentes estampas dão ao saguão um certo estilo de Las Vegas.

Dentro do Sahn Eddar, os quitutes são servidos em mesas baixas, cercadas de poltronas. Minissanduíches, pequenas porções de carnes, tortas doces, sorbets, cesta de pães com deliciosas geleias e chocolates , em quantidade suficiente para dispensar o almoço ou o jantar. Preço: 360 dirhans (R$ 194) sem champanhe ou 410 dirhams (R$ 221) com champanhe). Tudo ao som de uma harpa, tocada por uma mulher de vestido de gala, e com vista para as águas do Golfo Pérsico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.