Pedro Marques/Arquivo Pessoal
Pedro Marques/Arquivo Pessoal

Suaves desafios para o paladar

Culinária vietnamita é uma mescla de ingredientes frescos e sabores exóticos, mas nem por isso assusta o visitante

Pedro Marques / HANÓI,

17 Maio 2011 | 06h00

Paisagens incríveis, arquitetura única, povo acolhedor. Tudo isso é motivo para conhecer um país. Mas, no Vietnã, é possível viajar com um único objetivo na cabeça: comer. A culinária vietnamita é uma mescla de ingredientes frescos e sabores exóticos, mas nem por isso ela assusta o visitante. O segredo é o equilíbrio e a leveza, base de muitos pratos locais.

 

A receita onipresente é o phò bó, uma sopa de noodle (macarrão asiático) feita com farinha de arroz, caldo de carne, anis-estrelado e tiras de carne crua acrescentadas na hora e cozidas pelo calor do caldo. Criado em Hanói, o phò se espalhou por todo o país e é comido a qualquer hora: no café da manhã, almoço, lanche e jantar. Encontrá-lo também não é difícil, já que é oferecido tanto em restaurantes arrumadinhos como em lugares menos convidativos.

 

Aliás, assim como praticamente em toda a Ásia, a comida de rua não deve ser ignorada, mesmo que o quesito higiene pareça diferente do nosso. Todos os ingredientes são sempre muito frescos e a rotatividade nos carrinhos de comida é tão alta que não há nada ali que não seja do dia - no máximo um molho de pimenta ou de peixe (virtualmente indestrutíveis).

 

Além do phò, os carrinhos oferecem delícias como o chao gio, o rolinho primavera vietnamita que é feito com papel de arroz e recheado com camarões, macarrão de arroz e ervas. Como não é frito, é o petisco perfeito para longas caminhadas pelas ruas do país. Para quem busca mais sustança, tem o bahn my, sanduíche feito no pão francês (herança da época que o país foi colonizado) com carne de porco grelhada, alface e molho de pimenta, que pode receber outros recheios de acordo com o cozinheiro.

 

Também vale a pena provar outras especialidades locais. Fora o phó, Hanói oferece o cha ca, peixe frito com ervas e servido com salada, macarrão de arroz e amendoim torrado. Hué, por ser a antiga cidade imperial, conta com pratos incríveis: diferentes tipos de bolinhos feitos com massa de arroz e recheados com camarão ou porco; e o bun bò Hué, outra sopa de noodle, mas essa com um sabor forte apimentado, para enfrentar o clima da cidade, que fica bastante chuvoso e frio durante o inverno.

 

A especialidade em Hoi An é o cau lau, um macarrão feito apenas com a água de um poço local, que confere um sabor defumado ao prato, e só é encontrado ali. Já em Saigon a variedade de pratos (e de restaurantes) é tão grande que é possível passar meses ali provando a comida típica. Como só os vietnamitas têm esse luxo, não deixe de provar o banh xéo, crepe recheado com camarões, carne de porco e broto de bambu, e fazer uma visita à Rua Ton That Thuyet, onde restaurantes (restaurantes?) oferecem dezenas de tipos de frutos do mar preparados na hora e das mais variadas maneiras possíveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.