Angela Perez/AE
Angela Perez/AE

Terapias das águas quentes

Conhecidas há séculos, cachoeiras aquecidas de Hot Springs atraem quem busca tratamentos ou quer apenas relaxar

Angela Perez / HOT SPRINGS,

30 Agosto 2011 | 05h00

Cercadas por espetaculares montanhas, as águas acumuladas pelas chuvas de inverno na região de maior altitude da Jordânia despencam em cachoeiras, a uma temperatura que chega a 60 graus. Em pleno deserto.

Como um oásis, o povoado de Hot Springs (Hammamat Ma’in, em árabe) tem água em abundância, aquecida por fissuras vulcânicas que encontra no caminho até o Rio Zarqa. Por isso, e pelas propriedades terapêuticas, graças à concentração de minerais, suas águas atraem gente em busca de tratamentos para a saúde desde a época dos romanos.

Localizada 264 metros abaixo do nível do mar, a cidadezinha tem um balneário público, onde fica a maior cachoeira, com infraestrutura básica para quem quer passar ali algumas horas, como fazem os moradores da região. A maioria dos turistas se hospeda no spa Evason Ma’in Six Senses (sixsenses.com), interessados na variedade de tratamentos como banhos, massagens e máscaras, e na alimentação natural, com vegetais plantados em horta do próprio hotel.

Curiosidade: na região ficam as ruínas do Palácio de Machaerus, onde Salomé teria dançado para o rei Herodes e João Batista teria sido decapitado. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.