Dennis Fidalgo/AE
Dennis Fidalgo/AE

Tons em dégradé

A cada dia uma aventura, a cada aventura, uma surpresa. A vista chega a alcançar 400 km do horizonte

O Estado de S.Paulo,

13 Fevereiro 2012 | 21h15

Emolduradas por uma extensa praia de areia amarelada e separadas apenas por uma pequena faixa de terra, as lagoas irmãs Miscanti e Miñiques formam um cenário encantador para o voo das gaivotas. Na paisagem de montanhas congeladas e azuis em dégradé, as aves reforçam no aventureiro uma preciosa sensação de liberdade.

Tento uma aproximação quando começo a fotografar com a lente teleobjetiva - e chego a quase tocar suas asas com os dedos. Instantes depois, durante o piquenique às margens da Lagoa Miñiques, é a vez de uma gaivota curiosa tentar chegar mais perto do grupo.

Localizados no altiplano da região de Antofagasta, os lagos fazem parte da Reserva Nacional de los Flamencos, onde se reproduzem flamingos. E, para o visitante, representam a visão deslumbrante de um verdadeiro oásis no deserto.

Terraço para admirar a paisagem

Antigos terraços agrícolas se destacam na paisagem. Por causa deles e também pelas vistas incríveis que proporciona, o vilarejo de Socaire, a 86 quilômetros de San Pedro, é considerado, ele mesmo, um terraço para admirar o Atacama.

Visitantes são recebidos em um albergue (alberguesocaire.cl) gerenciado pelos moradores da vila, que têm na agricultura (de milho, trigo e quinua) sua principal atividade econômica. Apesar de simples, a hospedagem oferece almoço típico, com carne de cordeiro e papa morada, um tipo de batata, também aos visitantes de um dia. O artesanato local - artigos de tecelagem, principalmente -, chama a atenção.

Mais conteúdo sobre:
viagem deserto Atacama

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.