Vincent Kessler/Reuters
Vincent Kessler/Reuters

Tradição com sotaque francês

Decoração natalina é assunto sério em Estrasburgo, onde as ruas se enchem de luzinhas coloridas e o mercado típico - inaugurado em 1570 - chega a receber 2 milhões de turistas

Verônica Dantas/ESTRASBURGO,

19 Dezembro 2011 | 21h30

Janelas decoradas com laços vermelhos. Papais Noéis sorridentes, acenando à iminente chegada do Natal. Luzes coloridas iluminam a paisagem fria. Decorar ruas e casas nesta época do ano é assunto sério para os moradores da Alsácia: por lá, é difícil encontrar um espaço que não esteja enfeitado com capricho.

Na região ao leste da França, na fronteira com a Alemanha e a Suíça, dezembro é o mês de receber mais visitantes - todos atraídos pelos tradicionais mercados de Natal. A capital, Estrasburgo, afirma ter o mais antigo marché de noël da Europa, criado em 1570 - embora, em outras partes do continente, haja mercados criados no século 13. "Outras cidades copiaram o conceito, mas nunca se igualaram", diz Jean-Jacques Gsell, presidente do órgão de turismo de Strasbourg e região.

Hoje, cerca de 300 chalés se dividem em 12 mercados - o maior e mais tradicional é o da Praça Broglie. Se você pretende fazer um tour pelos mercados da Alsácia, a sugestão é não deixar todos os euros em Estrasburgo. Embora seja uma missão quase impossível passar pelos chalés sem comprar nada, é bom saber que nas cidades menores de Colmar, Eguisheim, Kaysersberg, Munster, Neuf-Brisach, Riquewihr, Ribeauvillé, Rouffach e Turckheim os preços costumam ser bem mais atrativos. O problema, contudo, é que são mercados menores, com menos opções.

Seja qual for sua decisão para o consumo, o que não vale é sair de Estrasburgo sem provar o vin chaud - uma versão do nosso vinho quente com toque de laranja - e os pães tipicamente alsacianos, que lembram pães de mel com suave sabor de canela, em formatos de coração e estrela, à venda em quase todos os chalés. De tamanhos variados, são vendidos em pacotes de 250 ou 500 gramas (por 3 e 5) e em unidades tamanho família ( 7 cada, em média).

Lugar mágico. Distante cerca de 60 quilômetros de Estrasburgo, Colmar mescla a magia do Natal a uma paisagem encantadora. Em pontos estratégicos da cidade, cinco mercados - alguns temáticos - reúnem um total de 162 expositores.

Na Petite Venise (em português, pequena Veneza), a parte mais graciosa da cidade, os produtos oferecidos são voltados exclusivamente para crianças. Brinquedos e guloseimas ocupam 43 chalés e disputam a atenção também de adultos. Um dos itens que mais fazem sucesso é a versão comestível do biscoito falante dos filmes Shrek. Há opções feitas de tecido para levar para casa.

A programação infantil dos mercados de Natal, aliás, é caprichada em toda a Alsácia. Patinação no gelo, espetáculos teatrais e ateliês gratuitos que ensinam a preparar guloseimas e a soltar a criatividade com papéis, cola e tecidos estão no cardápio. Sem falar nos carrosséis.

Para os adultos, a programação também vai além das compras. Museus e igrejas oferecem exposições e concertos musicais durante todo o mês. Nos dias 24 e 25, haverá celebrações especiais nas igrejas católicas e protestantes de toda a Alsácia.

A REPÓRTER VIAJOU A CONVITE DO GOVERNO DA ALSÁCIA

Mais conteúdo sobre:
Estrasburgo viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.