Viagem

Uma rua chamada Paulo Coelho

Escritor brasileiro foi homenageado por Santiago de Compostela em 2008

04/09/2015 | 14h30    

Felipe Mortara - O Estado de S. Paulo

Figura controversa por seu estilo de literatura, mas igualmente pelas conseqüências de sua obra O Diário de um Mago, Paulo Coelho desperta duas sensações principais entre os moradores do entorno do Caminho de Santiago. Muitos lhe são agradecidos por ter trazido novamente à tona os poderes transformadores do percurso sagrado, visto que é inegável o aumento no fluxo de visitantes após o lançamento do livro, em 1988. Contudo, há quem o culpe pelo excesso de exposição, que fez o número de peregrinos (e de empreendimentos comerciais) explodir.

Paulo Coelho: livro O Diário de Um Mago colocou o Caminho de Santiago de volta ao mapa

Paulo Coelho: livro O Diário de Um Mago colocou o Caminho de Santiago de volta ao mapa Foto: Divulgação

A Prefeitura de Santiago de Compostela foi um dos órgãos que viu na obra um marco positivo. Por isso, em 2008 resolveu homenagear o escritor batizando com seu nome uma das ruas da cidade. O repórter Edmundo Leite registou o fato (veja aqui no Acervo Estadão) em 14 de maio de 2008. O batismo da rua, no dia 23 de junho, fez parte das comemorações de 20 anos do lançamento do primeiro sucesso literário de Paulo Coelho. "Quando soube da notícia fiquei muito contente. Acho que é tudo que posso dizer a respeito", disse, na época, o escritor. Na mesma edição, uma notícia dava conta de que o autor emplacava dois livros na lista de  best-sellers do jornal The New York Times.

No mesmo ano, a data lhe valeu outra homenagem, como registrou Edmundo Leite. “A grife italiana de canetas de luxo Montegrappa, da qual o escritor é embaixador (título que o mundo corporativo passou a dar às celebridades que fazem propaganda de suas marcas), lançará no mesmo dia uma edição comemorativa em homenagem a ele. Ao contrário dos livros, lidos por milhões de pessoas, a caneta de Paulo Coelho é para poucos. Serão 1.947 exemplares, mesmo número do ano de seu nascimento: mil canetas tinteiro e 900 do tipo rollerball, em prata e esmeralda; e 47 tinteiro de ouro, com detalhes em esmeralda e diamantes. A caneta número 1 da edição especial será do próprio escritor. A número 2 será entregue à cidade espanhola na cerimônia de inauguração do nome da rua. As restantes chegarão ao mercado ao preço de 1.600 euros (R$ 4.400,00) e 8.700 euros (R$ 24 mil)”.

A Rúa de Paulo Coelho, em Santiago de Compostela, é paralela à Rua do Peregrino. Veja a localização: