Você sabia

8,6 milhões de turistas estrangeiros desembarcaram em Nova York em 2009. O número total de visitantes foi de 45 milhões

O Estado de S.Paulo

23 Março 2010 | 02h54

Triatlo na Broadway

Há 80 shows em cartaz na Broadway hoje. Para ver todos, seriam necessários seis dias ininterruptos

Tira dúvidas

Gostaria de saber se é possível esquiar em Whistler, no Canadá, em agosto e setembro.

Vera Marcia Barra Ferreira

Apesar de já ser verão no Hemisfério Norte, entre junho e julho há uma área dedicada a esqui e snowboard em Whistler, voltada apenas para esportistas de nível avançado. Em agosto e setembro, no entanto, não há neve suficiente para esquiar. Se estiver no local, o melhor é aproveitar outras atividades, como escalada, mountain bike, rafting e tours de jipe, entre outras opções. Você ainda pode pegar a gôndola Peak2Peak, que faz o trajeto de três quilômetros entre Whistler e Blackcomb, para um belo passeio entre montanhas. Mas se quiser mesmo esquiar, o melhor é se manter na América do Sul e escolher as pistas chilenas ou argentinas, que prometem preços bastante convidativos nesta temporada.

De trem pela Europa

Viajarei para a Europa no mês de julho e pretendo me deslocar de trem entre as cidades. É necessário comprar os bilhetes com antecedência (por exemplo, para o trecho Munique-Salzburgo no dia 26 de julho)? O que posso levar de bagagem? Consigo despachar as malas?

Luís Henrique Rechdan

Com dois ou três meses de antecedência há tarifas promocionais na internet. Para Munique-Salzburgo é possível usar o site da Bahn alemã (bahn.de/international), que entrega os tíquetes pelo correio, no Brasil. Como você pretende ir a Salzburgo durante o festival de música, o melhor é reservar para não correr riscos. Quanto à bagagem, os trens não têm restrições como os aviões (exceto o TGV francês e o Eurostar, que limitam a duas malas). Mas lembre-se que você terá de acomodá-las na sua cabine ou levá-las aos compartimentos especiais.

Seu espaço

Novo projeto do Viagem

"Na renovação gráfica que o Estadão vem promovendo, sugiro uma mudança radical no caderno Viagem. O ideal seria transformar o suplemento, que é muito apreciado, num formato menor, com cara de revista (assim como o Agrícola) e utilização de papel especial, como foi usada na primeira página de Economia. Essa proposta seria de grande interesse dos apaixonados por turismo como eu, oferecendo a possibilidade de colecionar os encartes para uso em outro momento." Edgard Marques Filho, por e-mail

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.