A cidade do Cairo além das pirâmides
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A cidade do Cairo além das pirâmides

amandanoventa

12 de julho de 2022 | 18h28

 

Na primeira vez que estive no Cairo, fiquei só um dia para conhecer as pirâmides e a Mesquita Muhammad Ali. Na segunda vez, acrescentei o mercado Al Khalili. Na terceira vez, explorei um pouco mais a cidade e é sobre esses outros cantos que eu quero te contar.

Zamalek

Eu demorei para descobrir que este bairro existia – um grande erro. Zamalek é talvez o bairro mais descolado do Cairo, repleto de galerias de artes, edifícios belíssimos das décadas de sessenta e setenta e cafés para você sentar e simplesmente apreciar estar ali. 

Eu não elaborei um roteiro, preferi fazer aquilo que eu mais gosto que é sair caminhando atenta às surpresas. E assim dei de cara com a galeria de antiguidades Loft. O dono é um ex-jornalista canadense que depois de visitar o Cairo muitas vezes, decidiu ficar. Na galeria você encontra objetos de épocas diversas do país e com histórias diferentes. Eu saí de lá com com um quadro antigo de uma foto de estudantes mulheres e também comprei uma frigideira (!) toda pintada, bem linda, da artista Samia Samih.

No mesmo prédio e andar da galeria há um café aconchegante e único, sem a pretensão de parecer moderno, bastante frequentado por estudantes estrangeiros e com janelões que dão pra rua pouco movimentada onde um egípcio vem e vai.

Foto: @amandanoventa

Mercado Al Khalili

As pessoas o conhecem como o mercado para comprar souvenirs do Egito depois de negociar muito com cada vendedor. Eu, particularmente, acho que o mercado tem quinquilharias pouco autênticas, mas não é sobre isso que eu quero falar. Quero falar sobre o restaurante mais gostoso que já comi no Egito e que fica discretamente localizado no mercado: o Mahfouz Coffee Shop. Tradicional, mas considerado caro para os egípcios, é lá onde você pode experimentar as verdadeiras esfihas e kibes. A conta deu em torno de R$250 para 3 pessoas. Se você mora em São Paulo, não vai doer nada…

Foto: @amandanoventa

Copta, o bairro cristão do Cairo

Localizado no Egito antigo, acredita-se que foi neste bairro que a sagrada família visitou e ficou, tornando-o uma fortaleza para o Cristianismo. É possivelmente o bairro mais histórico do Cairo, com igrejas e prédios datados do século 6 A.C. Uma das coisas mais interessantes do bairro são as lojas de antiguidades na entrada. Tem também uma viela principal repleta de vendedores de livros e outros objetos típicos do bairro. Vale a pena se perder por ali.

 

Na sua ida para o Egito

Como chegar: A AirFrance oferece voos diários para o Cairo a partir de São Paulo e Rio de Janeiro, com conexão em Paris.

Onde se hospedar: A rede Four Seasons oferece dois hotéis espetaculares na cidade – o Four Seasons Cairo at Nile Plaza (de frente para o Rio Nilo com vista de tirar o fôlego) e o Four Seasons Hotel Cairo at the First Residence (mais próximos das pirâmides).

Amanda Noventa viajou ao Cairo para gravar a série ‘O mundo para mulheres’. Acompanhe seu trabalho através do instagram.

Mais conteúdo sobre:

EgitoCairo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.