As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como ganhar dinheiro por confiar nas pessoas

amandanoventa

08 Maio 2016 | 21h54

Um tempo atrás contei no meu blog que eu alugava o apartamento/studio onde morava para outras pessoas enquanto viajava.

O processo era simples: quando eu marcava uma viagem, anunciava meu apartamento no Airbnb, alguém se hospedava nele enquanto eu estava fora e, no fim das contas, acabava ganhando algum dinheiro com isso.

Desde que escrevi esse post, recebo mensagens com algumas perguntas. “Você faz um inventário das suas coisas antes de alugar?”, “você faz um contrato para a pessoa assinar?”, “e se o cara se recusar a sair do seu apartamento na hora de devolver?”.

Não tem nada disso. O Airbnb quer justamente descomplicar e desburocratizar as coisas. Existem os reviews de usuários, o contrato interno do site e um bom seguro caso aconteça alguma coisa com a sua casa. A única coisa que você tem que fazer é confiar nas pessoas.


O próprio fundador do Airbnb, Joe Gebbia, disse em uma palestra do TED que a grande sacada da empresa foi ter conseguido criar um ambiente de confiança entre os usuários, algo difícil já que crescemos ouvindo que não devemos confiar em estranhos. Mas o que eu acho mais bacana é que, além de ganhar ou economizar dinheiro, existe um senso de comunidade no site. Muitos hóspedes são recebidos como amigos pelos anfitriões e até mantêm contato depois da experiência. A maioria das pessoas está interessada em tornar o aluguel mais humano. Eu gostava de deixar um açaí no congelador para os meus hóspedes gringos e um bilhete de agradecimento quando eu sou a hóspede mundo afora.

Mas essa gentileza e confiança não é algo exclusivo do Airbnb. São, na verdade, o charme da economia compartilhada – um comércio com a promessa de conexão, como disse Joe Gebbia. E no turismo isso aparece com força.

Além do Airbnb, chegaram no Brasil empresas como a PethHub que você pode deixar seu cachorro com alguém enquanto viaja, a BlaBlaCar que conecta pessoas para dividirem carona entre cidades e até o UberX pool que fez com que eu pagasse R$56 da minha casa ao aeroporto de Guarulhos por dividir parte do percurso com alguém (num táxi seria R$200).

Todos eles ajudam você a economizar ou ganhar dinheiro. Mas lembrando que para isso você continua tendo que fazer algo simples e desafiador: confiar nas pessoas. Eu estou confiando (e imaginando como o mundo seria mais legal se todos fizessem o mesmo).

Amanda escreve sobre viagens. Acompanhe o blog e suas aventuras através do Facebook em Amanda Viaja e pelo instagram em @amandanoventa.

 

Posts relacionados:

Não comprei na Zara. Gastei na viagem.

10 maneiras de economizar dinheiro para viajar

6 lições para entender que você não precisa ser rico para viajar