As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O melhor da viagem é esperar por ela?

Estudo aponta que pesquisar e planejar a viagem proporciona uma felicidade extra à viagem.

amandanoventa

28 Outubro 2014 | 09h08

Falta menos de um mês para a minha viagem à Patagônia – Ushuaia – Buenos Aires, mas ainda não troquei o câmbio, não sei onde irei me hospedar e nem os lugares que quero conhecer. Nenhuma informação mais detalhada além do itinerário.

Recentemente li um artigo no New York Times apontando que toda a preparação para viajar adiciona uma felicidade extra à sua viagem. O estudo de psicologia citado no artigo aponta que a fase de planejamento e pesquisa pode trazer até mais felicidade do que a própria viagem. O argumento é que, além de aprender sobre o lugar,  pesquisar ajuda a construir o seu sonho com empolgação e expectativas positivas.

Eu acho que deve ser muito interessante fazer toda essa pesquisa e imersão sobre o destino e tenho até uma certa inveja das pessoas que conseguem fazer essa lição de casa antes de viajar. Mas ao contrário do que o artigo insinua, esse método tem efeito contrário nas minhas viagens. Quanto mais faço planos, mais estressante fica.

Talvez essa não seja a maneira correta de se fazer uma viagem – se é que existe maneira correta – mas planejar demais me causa uma ansiedade e cansaço bem maior do que a felicidade de saber que em breve irei viajar. Canso-me só de pensar em fazer uma lista dos lugares que quero ir, calcular gastos da viagem e fazer reservas- podemos pular essa parte e ir direto para o portão de embarque? Afinal, independente de todos os guias que você pesquisou, as planilhas de custos que construiu e o cuidado para se fazer a “viagem perfeita”, ela não sairá exatamente como planejado. O mochilão pela América do Sul pode ter sua rota alterada quando você conhecer uma pessoa nova, o restaurante da modinha parisiense que você “tem que ir” pode ser ofuscado diante de tantos outros restaurantes mais charmosos, você pode se perder e não ter tempo de conhecer tudo o que estava na sua lista e ainda decidir adiar a sua volta só para curtir mais um pouquinho. São muitos imprevistos e surpresas possíveis.


Meu segredo para fazer planos sem stress e ainda conseguir a felicidade extra citada pelo artigo acima está em apenas planejar o suficiente. Gosto de ler um guia de viagem superficialmente só pra ter uma ideia de onde estou indo, assistir um filminho sobre o lugar e, meu método preferido, ler um livro onde a história se passa naquele local de destino. A imaginação ajuda a aguçar a vontade de viajar e, ao mesmo tempo, guarda o melhor para quando chegar lá.

Mas às vezes isso pode não ser suficiente –como a vez que fui a Machu Picchu e quase não consegui ver as ruínas por não ter comprado ingresso com antecedência. Aí acabo prometendo que na próxima viagem farei diferente, com mais planejamento, mas nunca cumpro a promessa. Mas tudo bem, viajar deve ser uma das poucas coisas nas quais fracassar nos planos pode trazer melhores resultados.

Acompanhe o blog e as aventuras de Amanda através do Facebook www.facebook.com/amandaviajae pelo Twitter e Instagram @amandanoventa.

 

Mais conteúdo sobre:

amanda viajaplanejarplanosviagem