As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O país que não gostava de tirar férias

amandanoventa

19 Julho 2015 | 21h55

Com bastante frequência durante as minhas leituras em jornais e sites gringos me deparo com reportagens chamando os Estados Unidos de “no-vacation nation”, a nação sem férias. A expressão é justa – os Estados Unidos são praticamente o único país desenvolvido do mundo que não requerem que as empresas deem férias a seus funcionários. E quando as empresas concedem as férias (em geral 15 dias pagos), apenas 25% dos americanos utilizam esse benefício de acordo com a CBS news. Imagine, são pessoas que há dez, vinte anos, não tiram sequer um uma semana de férias mesmo tendo direito a isso.

Esse é um fato quase incompreensível para mim e talvez para a maioria dos brasileiros – afinal, estamos entre os países que mais tiram férias no mundo junto à Alemanha e França, por exemplo. No entanto, a discussão é longa nos Estados Unidos e eles não estão ignorando o fato.

Mas o que pensam esses americanos que não tiram as férias que lhe são permitidas?

Eles pensam que podem ser demitidos quando voltarem, têm medo de parecerem preguiçosos e pouco dedicados e acham que não vale a pena tirar esse tempo de folga porque o trabalho pode se acumular e terão muita coisa para fazer na volta.


É como se essas pessoas vivessem para trabalhar e não enxergassem o pote de ouro lá na frente – seja para viajar ou para ficar em casa descansando, recarregando as baterias.

Eu nunca acreditei nessa teoria – de achar que tirar férias pode ser prejudicial no trabalho. Nem quando trabalhei numa empresa lá nos EUA me rendi a esse ritmo dos americanos. Felizmente a empresa em que eu trabalhava me dava oportunidade para tirar duas semanas de férias pagas e mais duas semanas de folga não pagas em época de baixa demanda de trabalho. E eu aceitava, claro.

Um estudo comparando os Estados Unidos com países da Europa, que em geral possuem 30 dias de férias, deu uma explicação bem simples para tudo isso: americanos maximizam sua felicidade através do trabalho e europeus através do lazer.

Acho que até podemos chamar os americanos de antiquados nesse aspecto. Em 2015 fica difícil entender alguém que ainda ache legal ser workaholic e que no escritório é que se encontra a felicidade. Mesmo porque os mesmos estudos que tentam compreender a razão pela qual os americanos não tiram férias, mostraram que o segredo para ser um trabalhador eficiente é não trabalhar excessivamente.

É, parece que o trabalho pode até enobrecer o homem, mas é o que você faz no seu tempo de folga que faz de você um trabalhador – e uma pessoa – melhor. Os americanos só precisam entender isso e enxergar como uma ótima justificativa para utilizar seu benefício de férias.

Acompanhe o blog e as aventuras de Amanda através do Facebook em Amanda Viaja e pelo Instagram em @amandanoventa.

 

Posts relacionados:

Quer viver o sonho americano e trabalhar nos EUA: veja as vantagens e desvantagens

O que você faz da vida

O tal do subemprego morando em outro país