Esportes em Toronto: onde ver jogos de hóquei, basquete e até futebol

Esportes em Toronto: onde ver jogos de hóquei, basquete e até futebol

Toronto para quem curte esportes inclui ver jogos de hóquei, basquete, beisebol e futebol. Isso pode ser feito no estádio ou no bar

Nathalia Molina

04 de abril de 2019 | 10h38

Toronto tem vocação esportiva como nenhuma outra cidade do Canadá. E não estamos falando só da quantidade de espaços públicos para jogar ou praticar atividades físicas. No hóquei, no basquete, no beisebol e até no futebol (soccer, para eles), há representantes de Toronto nas ligas profissionais criadas (e compostas majoritariamente) por times americanos. Essa presença não está relacionada só com o aspecto geográfico, é ainda uma questão de mercado. A Copa do Mundo de 2026 no Canadá, nos Estados Unidos e no México tem muito a ver com isso.

Durante o ano todo, é possível sentir essa atmosfera esportiva presente na maior cidade do Canadá — para se planejar, veja o Guia Toronto, com dicas de viagem grátis e completas, e saiba onde ficar em Toronto, com sugestões de hotéis por bairros. Na hora de decidir o que fazer em Toronto, considere também assistir a um jogo, seja em estádios ou ginásios ou sentado em um dos bares de esporte, de preferência diante de um monitor de TV (e eles são tão numerosos quanto a variedade de cervejas servidas em alguns lugares).

Se você planeja ir ao Canadá, veja dicas grátis e completas de Toronto e de Vancouver e confira ainda onde ficar em Toronto e onde ficar em Vancouver. Leia também informações gerais em tudo sobre o Canadá.

Hóquei no Canadá, esporte nacional que tem o Toronto Maple Leafs como um de seus mais tradicionais times – Foto: www.torontowide.com/Canadian Tourism Comission/Divulgação

 

Aproveitei a proximidade com o meu consultor para assuntos esportivos — meu companheiro de trabalho e de vida, Fernando Victorino, que faz o Como Viaja comigo —, e preparei uma lista completinha com sugestões na cidade para quem curte esporte, de acordo com a modalidade:

Hóquei em Toronto é Maple Leafs

Hóquei no Canadá é o esporte número 1. Em uma modalidade tão popular assim é natural que haja muita rivalidade. Nesse caso, o clássico Toronto Maple Leafs x Montréal Canadiens é O jogo. Os times estão entre as seis equipes mais antigas em atividades na National Hockey League (NHL), liga da qual também fazem parte times dos Estados Unidos. O campeão de cada temporada é definido em uma série de sete jogos, cujo vencedor levanta o troféu, a Stanley Cup. O Maple Leafs tem 13 títulos, o Canadiens, 24. Haja rivalidade!

Uma curiosidade é que no Hockey Hall of Fame, o museu do hóquei em Toronto, o vestiário montado para o público ver é do Canadiens. Além de ser a maior campeã da Stanley Cup, a equipe da cidade da província francesa é a mais antiga do Canadá em atividade. Eu já consegui ver um jogo de hóquei no Canadá. Fui assistir a uma partida do Canadiens em Montréal com a minha irmã, e é um barato ver o espetáculo que eles promovem nos jogos, mesmo para quem não entende nada de hóquei (meu caso, é claro).

Jogo de hóquei em Toronto: Maple Leafs no Rogers Centre – Foto: Jack Landau/Toronto Tourism/Divulgação

 

No ginásio: Até 1999, os jogos do Toronto eram disputados no Maple Leaf Gardens, quando então o time se mudou para onde hoje funciona a Scotiabank Arena (antigo Air Canada Centre). A temporada de hóquei vai de outubro a abril e tem ingressos praticamente esgotados. Mas, a cada jogo, a NHL reserva cerca de 200 entradas para times e atletas. Se os ingressos não forem solicitados até 24 horas antes de a partida começar, eles são vendidos. Para receber alertas e saber se há tickets disponíveis, acesse o site da NHL na área dedicada a ingressos para jogos do Toronto Maple Leafs.

No bar: Sem ingresso para ver o jogo? Não se abale. Vá ao The Loose Moose Tap & Grill, que oferece 65 variedades de cervejas artesanais. Nachos, tacos, burgers e chicken-wings (asinhas de frango com molho especial) compõem o time de comidinhas. Tudo pode ser saboreado de frente para uma das telas de TV ligadas no que rola no gelo. Fica na Front Street, a menos de 10 minutos da Scotiabank Arena.

Maple Leaf de todos os tempos: O último título do time da província de Ontario foi conquistado em 1967. O auge da equipe se deu entre as décadas de 1930 e 1960. Desse período, jogadores como Bill Barilko e Ace Bailey foram eternizados. As camisas de números 5 e 6, respectivamente, foram aposentadas e não são mais usadas por nenhum outro atleta.

Maple Leafs é Brasil: Até hoje, apenas dois brasileiros jogaram na NHL, mas nenhum deles pelo Toronto Maple Leafs. Então, banque você mesmo o brazuca bom de puck (o disco que faz a função de bola) no Hockey Hall of Fame. Durante a visita, dá para dar umas tacadas. Eu fiz isso e tirei foto ao lado do cobiçado (e grande) troféu da Stanley Cup, uma das muitas peças do acervo que reconta a história do esporte mais popular do Canadá.

Como um local: Go, Leafs, Go! é a senha para incentivar o time nos jogos em casa. Se o duelo for contra o rival Montréal Canadiens, grite mais alto.

 

Basquete em Toronto é Raptors

Esporte inventado em 1891 por um canadense, o professor de educação física James Naismith, o basquete tem na National Basketball Association (NBA) o campeonato mais equilibrado e empolgante do planeta. Em 1995, como parte do plano de expansão da liga profissional dos Estados Unidos para o Canadá, o time do Toronto Raptors foi criado, juntamente com o Vancouver Grizzlies (a franquia trocou a cidade mais populosa da província de British Columbia pela americana Memphis em 2001). Mascote do time, The Raptor é tão popular e querido que tem até conta no Twitter.

Scotiabank Arena, antigo Air Canada Centre, recebe os jogos de basquete em Toronto – Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

 

No ginásio: Os Raptors dividem o mesmo teto com o Maple Leafs, a Scotiabank Arena (antigo Air Canada Centre). A temporada da liga de basquete vai de outubro a maio, e ingressos para um único jogo (single tickets) podem ser comprados na página da NBA para ingressos para jogos do Toronto Raptors. A boa fase do time liderado por Kawhi Leonard fez a procura por entradas aumentar na atual temporada.

No bar: Real Sports Bar & Grill é o point! Pra começar, fica do lado da Scotiabank Arena, o que já dá a dimensão do clima que envolve o lugar. Com 11 metros de largura, o telão em HD soa como provocação frente aos outros 199 monitores de alta definição espalhados pelo bar, que tem 50 tipos de cerveja. E ainda: há 10 opções de chicken-wings e 5 variedades de hambúrguer para comer. Números que atestam o título de melhor bar de esportes da América do Norte, em votação feita do canal esportivo ESPN.

Raptors de todos os tempos: Comparado no início da carreira a Michael Jordan, maior jogador da história do basquete, Vince Carter botou Toronto no mapa da NBA, com atuações memoráveis e enterradas, sua especialidade. Para entender a importância de Carter para a cidade de Toronto, assista ao documentário The Carter Effect. Exibido pela primeira vez no Festival de Cinema de Toronto (Tiff), em 2017, o filme está disponível na Netflix.

Raptors é Brasil: Até a temporada 2017/2018 o time contava com dois brasileiros, o pivô Lucas Bebê e o ala Bruno Caboclo.

Como um local: Em Toronto, se estiver no ginásio, faça como a torcida do Raptors. Cante ‘Piz-za, piz-za’ para comer uma fatia grátis no caso de o time alcançar a marca de 100 pontos no placar, não importa se ganhando ou perdendo o jogo. Daí é só apresentar o canhoto do ingresso em qualquer unidade da rede Pizza Pizza no dia seguinte e bom apetite.

 

Beisebol em Toronto é Blue Jays

Único time fora dos Estados Unidos que disputa a Major League Baseball (MLB), o Toronto Blue Jays foi fundado em 1976. Conquistou nas temporadas 1992 e 1993 o título da World Series, como são chamadas as finais da liga profissional americana.

Partida do Toronto Blue Jays, time de beisebol local – Foto: Jeffrey Carlson/Canadian Tourism Comission/Divulgação

 

No estádio: A temporada da MLB é disputada de maio a setembro, o período mais quente do ano no país. Por essa razão os jogadores do Blue Jays são carinhosamente apelidados de os ‘garotos do verão’. O time manda seus jogos no Rogers Centre, em um estádio que tem teto retrátil, facilmente de ser fechado em caso de mau tempo. Em dias de sol, com a cobertura aberta, dá para ver a CN Tower, o cartão-postal de Toronto, despontando sobre um dos lados das arquibancadas. No site do time, há uma página com links para a venda de ingressos para jogos do Toronto Blue Jays.

No bar: O canadense Wayne Gretzky é considerado o maior jogador de hóquei de todos os tempos. Lembranças da vitoriosa carreira decoram as paredes e os três ambientes do Wayne Gretzky Restaurant, localizado na Blue Jays Way, 99 (mesmo número do uniforme do craque). O restaurante fica a menos de 5 minutos a pé do Rogers Centre e serve poutine, comida típica do Canadá. Jogos e mais jogos enchem as telas dos cerca de 50 monitores da casa.

Blue Jays de todos os tempos: Até 1992, nenhum time fora dos Estados Unidos havia vencido a World Series. Parte do feito do Toronto pode ser creditada à dupla Joe Carter e Roberto Alomar, destaques do Blue Jays na conquista do histórico bicampeonato na temporada seguinte.

Blue Jays é Brasil: Aos 16 anos, o paulista José Augusto Pett foi o primeiro jogador brasileiro a assinar contrato com um time da MLB. Em 1992, a força de seu arremesso impressionou os dirigentes canadenses, que aceitaram pagar ao atleta cerca de US$ 675 mil ao ano por um contrato de 6 temporadas com o Blue Jays. No entanto, Pett enfrentou problemas com contusões e a carreira acabou não deslanchando como prometia.

Como um local: Na sétima entrada de todos os jogos disputados em Toronto, a música ‘Ok Blue Jays’ toca, para alegria da torcida presente ao Rogers Centre. A canção foi composta em 1982 com o intuito de dar ânimo ao jovem time. Passados 35 anos, virou um hino. Na letra são mencionadas oito equipes rivais da liga, entre eles o New York Yankees e o Boston Red Sox. Guarde o refrão e solte a voz: “Ok, OK, Blue Jays, Blue Jays! Let’s, Let’s Play, Play Ball!’

 

Futebol em Toronto é FC

Quando o assunto é bola no chão, o Toronto FC é quem manda. A equipe conquistou 7 das 10 edições do campeonato canadense de futebol, criado em 2008. Atual tricampeão nacional, o Toronto FC foi o primeiro time do Canadá a participar da Major League Soccer (MLS), a liga profissional de futebol dos Estados Unidos.

Torcida do Toronto FC, o time de futebol da cidade – Foto: www.torontowide.com/Canadian Tourism Comission/Divulgação

 

No estádio: Os jogos do Toronto FC são realizados no BMO Field, estádio localizado na parte oeste da cidade, quase às margens do Lake Ontario. O campeonato todo (fase de classificação, playoffs e grande final) começa em março e vai até dezembro. Mesmo com a temporada em andamento, dá para comprar entradas pela internet. Vale a lei de mercado: quanto mais próximo da data do jogo, sobram assentos mais caros. No site do time, há uma página com links para a venda de ingressos para jogos do Toronto FC.

No bar: Uma curta caminhada (1 km, se tanto) separa o BMO Field de dois pontos de concentração de torcedores do Toronto FC: o Local Liberty Village prepara hambúrgueres fartos e serve cerveja artesanais e em garrafa — monitores de TV com programação esportiva estão lado a lado ao redor do balcão do bar; já o Brazen Head é um autêntico pub irlandês, com direito a pint de Guinness e as indefectíveis porções de fish and chips.

Toronto FC de todos os tempos: Com a conquista da MLS em 2017, o Toronto FC entrou para a história como a primeira equipe fora dos Estados Unidos a levantar o troféu da liga, criada pelos americanos em 1996. O time quebrou o recorde de número de pontos na primeira fase do torneio (69) e teve como destaque o trio formado por Jozy Altidore, Victor Vázquez (cria do Barcelona) e Sebastian Giovinco (ex-Juventus).

Toronto FC é Brasil: Seis jogadores brasileiros já vestiram a camisa vermelha do Toronto FC, entre eles o goleiro Júlio César. Precisando de um clube para manter-se em atividade antes da disputa da Copa do Mundo de 2014, ele trocou a condição de reserva no futebol escocês pela vaga de titular no clube canadense. Júlio César jogou 7 vezes pelo Toronto FC. Atualmente, o lateral Auro (ex-São Paulo) é o representante brazuca do elenco.

Como um local: Conhecida por ser muito animada e barulhenta, a torcida do Toronto mantém uma tradição nos jogos em seu estádio: aos 24 minutos de cada partida, os fãs cantam o nome do ex-jogador Danny Dichio, autor do primeiro gol da história do clube, marcado em 12 de maio de 2007.

 


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo facebook ComoViaja e pelo canal do Como Viaja no YouTube