Intercâmbio no Canadá: tudo sobre cursos para você planejar sua viagem

Intercâmbio no Canadá: tudo sobre cursos para você planejar sua viagem

Tudo sobre intercâmbio no Canadá para você planejar a viagem: destinos, vantagens do país, cursos, preço, visto, época e acomodação. Conheça os motivos que levam o Canadá liderar há 13 anos a preferência dos brasileiros para estudar no exterior

Nathalia Molina

19 de setembro de 2017 | 09h55

atualizado em 29 de abril de 2019

Longo ou curto, em escola de idioma ou na universidade, os cursos no Canadá são os mais escolhidos por brasileiros há 14 anos, de acordo com dados da Associação Brasileira Especializada em Educação Internacional (Belta). Mas, afinal, o que o país tem para se manter há tanto tempo na preferência nacional quando o assunto é intercâmbio? Você começa a descobrir aqui, nesta série especial sobre intercâmbio no Canadá.

As vantagens de estudar no Canadá, os principais destinos procurados pelos brasileiros, a acomodação predileta e os tipos de cursos oferecidos aos estudantes: você vai ler um pouco de tudo para planejar sua viagem.

Toronto, a maior cidade do Canada, com sua emblemática CN Tower – Fotos: Nathalia Molina

Intercâmbio de inglês ou francês no Canadá

O Canadá tem duas línguas oficiais. Embora muita gente associe o país apenas ao inglês, o francês é a primeira língua da província de Quebec, onde ficam as cidades de Montreal e Quebec. Portanto, é possível que alguém estude no Canadá qualquer um dos dois idiomas. De acordo com Neila Chammas, diretora de Relações Institucionais da Belta, 80% da procura de cursos de língua no Canadá é por programas de inglês, mas vem crescendo a busca de brasileiros por aprender francês em Montreal ou em Quebec.

Duração mínima do curso de idioma

Para cursos de línguas, há escolas que exigem um mínimo tão pequeno quanto uma semana e outras oferecem programas de intercâmbio a partir de duas semanas, explica Daniela Ronchetti, diretora da FPP Edu-Media, empresa organizadora da EduCanada. A duração do curso depende, além da escola, do objetivo e da disponibilidade do estudante.

Outros programas de intercâmbio

Ao lado de cursos de idioma, o Canadá oferece programas de ensino médio, college (com dois anos, algo como um tecnólogo), graduação e especializações.

Principais destinos para cursos no Canadá

As cidades mais procuradas por estudantes brasileiros são Toronto e Vancouver, seguidas de Montreal (neste destino, dá para estudar inglês ou francês). Com muitas opções de instituições educacionais, essas cidades detêm as três maiores concentrações populacionais do país. De acordo com o último censo da Statistics Canada (órgão responsável por levantar e analisar os dados do país), Toronto tem 5,9 milhões de habitantes na área metropolitana; Montreal, 4 milhões; e Vancouver, 2,4 milhões.

Tipos de acomodação no intercâmbio

De acordo com as agências de intercâmbio consultadas para esta série especial, os estudantes podem se hospedar em casa de família, dormitório estudantil, albergue, flat ou hotel, conforme a preferência do aluno. Mas a casa de família — ou home stay, como é chamado esse tipo de acomodação — acaba sendo a alternativa mais usada por brasileiros, por ser a opção mais barata e que possibilita alguma interação com uma família local.

Dólar canadense, mais barato que o americano

O dólar canadense está com uma cotação mais favorável em relação ao real do que o dólar americano, por exemplo. Em 29 de abril de 2019, estava cotado a cerca de R$ 2,92 contra R$ 3,93 da moeda dos Estados Unidos. No fim das contas, isso pode dar uma boa diferença no valor total do intercâmbio, incluindo o curso, a acomodação em casa de família e o dinheiro gasto no país enquanto o aluno estuda.

Qualidade de vida no Canadá

Vancouver é a terceira cidade do mundo com melhor qualidade de vida, de acordo com ranking de 2019 da consultoria Mercer. Quando o recorte é feito apenas para a América do Norte, os quatro primeiros lugares da lista estão no Canadá: Vancouver, Toronto, Ottawa (a capital do Canadá) e Montreal, nessa ordem, têm as melhores qualidades de vida da região.

Outras vantagens de estudar em cidades canadenses

País acolhedor, de população multicultural, o Canadá tem instituições de ensino de ponta. Também chama atenção dos brasileiros por ser um país considerado seguro. Desde maio deste ano, com o lançamento da autorização eletrônica de viagem, a eTA Canada, teve também o processo de visto facilitado, o que passa a ser uma grande vantagem.

Visto ou eTA Canada

Quem se enquadra nas exigências para solicitar a eTA Canada pode estudar até seis meses no país sem pedir visto canadense. Caso contrário, terá de dar entrada num pedido — a carta de matrícula na escola é um dos documento necessários. Para a instituição canadense, são enviados a ficha de matrícula com dados do aluno e a cópia do passaporte dele, segundo a diretora de Relações Institucionais da Belta.

Tempo ideal para planejar o intercâmbio

Seis meses é o tempo indicado para o estudante conseguir pesquisar as escolas e conhecer um pouco do destino antes de viajar, indica a diretora da FPP Edu-Media, que organiza a EduCanada. Em cursos de curta duração (por exemplo, de três meses), algumas agência de intercâmbio informaram que é possível se matricular com antecedência menor. Para high school e programas de estudo com trabalho ou graduação, por exemplo, o indicado pelas agências é que o aluno comece o planejamento um ano antes da época pretendida para viagem.

Períodos mais procurados para estudar fora

As férias de julho e de janeiro no Brasil são as épocas de maior procura, sendo que as estações são contrárias às do Canadá. O verão lá, por causa do clima quente, costuma atrair mais brasileiros e é considerado como alta temporada. Por isso, algumas agências de intercâmbio informaram que pode haver uma pequena variação no preço nessa época.

Preço do intercâmbio no Canadá

Todos os aspectos do curso afetam o preço, especialmente o tipo de curso e a instituição escolhida para fazê-lo. Segundo Daniela, um curso de inglês no Canadá com um mês de duração custa, em média, 1.800 dólares canadenses, incluindo as aulas e a acomodação em home stay (com café da manhã e jantar), em qualquer cidade do Canadá. Para quem está em busca de graduação, Daniela, da FPP Edu-Media, que organiza a EduCanada, cita como exemplo a área de Marketing ou Negócios por 18 mil dólares canadenses ao ano, na Capilano University, de Vancouver.

Quanto levar para estudar no exterior

Isso sempre vai depender, obviamente, do que o estudante pretende fazer nas horas vagas. Mas, para um mês de intercâmbio de idioma — em que já estão pagos o curso, a acomodação e duas refeições (café e jantar) na casa de família — na média 50 dólares canadenses por dia devem bastar para despesas com transporte, almoço, passeios na cidade e excursões organizadas pela escola. O total, então, seria em torno de 1.500 dólares canadenses para despesas locais durante um mês de curso.

A linda Vancouver

Fontes: Para fazer o levantamento para este especial de intercâmbio que começo a publicar hoje, além da Belta e da EduCanada, consultei agências de intercâmbio sobre seus programas no Canadá. Enviaram informações: Canada Intercambio, CI, Descubra o Mundo, EF Intercâmbio, Experimento Intercâmbio, Global Study, LAE, STB e Yázigi Travel.

__________
Leia os outros textos do especial sobre intercâmbio no Canadá:

.Acomodação em casa de família, novos destinos e tipos de cursos: entrevista com a diretora da FPP Edu-Media, empresa que organizar a Educanada

.Curso de graduação e intercâmbio no Canadá na terceira idade são tendência

.Intercâmbio na terceira idade: ‘Foi uma descoberta inacreditável’

.Brasileira foi estudar em Toronto e decidiu morar no Canadá

.Ela fez intercâmbio no inverno do Canadá, com curso de inglês para negócios

.Após estudo e trabalho no Canadá, ele mudou rumo da carreira no Brasil

.Pacote de intercâmbio no Canadá: quanto custa em Toronto, Vancouver e Montreal


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo facebook ComoViaja e pelo canal do Como Viaja no YouTube