Toronto com crianças: conheça 9 passeios

Toronto com crianças: conheça 9 passeios

9 passeios para criança em Toronto. Entre eles, Ripley’s Aquarium, CN Tower, Hockey Hall of Fame, zoo, parque nas ilhas e Legoland

Nathalia Molina

12 Outubro 2016 | 16h17

As irresistíveis folhinhas do Canadá estampavam as noites em casa até dois anos atrás. Hoje, com sete anos, Joaquim cresceu demais para caber no pijama que eu trouxe para ele da loja da CN Tower. Com 7 anos, também acho que iria se divertir mais visitando a torre-ícone de Toronto do que usando aquele conjunto chamativo. A CN Tower é apenas um dos vários passeios que podem ser feitos com crianças na metrópole canadense; listo abaixo 9 bem divertidos.

Só de estádios para ver partidas com a garotada há o Air Canada Centre — onde jogam o Toronto Maple Leafs, de hockey, ou o Raptors, de basquete — e o BMO Field, para futebol (com o time Toronto FC) e futebol americano (o Argonauts). E, mesmo atrações históricas, como a Casa Loma, podem ser vistas com a lente infantil da fantasia e transformadas em aventuras no tempo.

  • Para planejar sua viagem para a maior cidade do Canadá, leia a série completa que escrevi com textos sobre o que fazer em Toronto
A metrópole vista do barco que leva a Toronto Islands - Foto: Nathalia Molina

A cidade vista do barco para Toronto Islands – Foto: Nathalia Molina

Para dar uma ideia das possibilidades de diversão com crianças em Toronto, seguem nove sugestões de passeios para se fazer com os pequenos por lá:


 

1 : CN Tower

O chão de vidro, a 342 metros de altura, faz sucesso com as crianças. Elas se sentam, deitam e rolam sobre a transparência que faz muitos adultos tremerem. Quando inaugurado em junho de 1994, o Glass Floor foi o primeiro piso desse tipo no mundo. Durante minha visita à CN Tower, muitos pequenos ao meu redor certamente se divertiam bem sobre aquele retângulo transparente. Não posso dizer que gosto da sensação de ver a cidade pequenininha lá embaixo, muito menos me sinto confortável ao pisar sobre o vidro. Prefiro o ventinho na varanda desse andar ou a vista linda que se tem do LookOut (piso de observação a 346 metros) e do alto do Skypod. Todo cercado por vidro, fica a 447 metros, de onde se observa a cidade, com seus prédios e o Lake Ontario (um dos Grandes Lagos que ficam na fronteira canadense com os Estados Unidos). A visita começa em um dos seis elevadores que levam os visitantes 33 andares acima em 58 segundos, até o LookOut.

Toronto vista do Skypod - Foto: Nathalia Molina

Toronto do alto do Skypod – Foto: Nathalia Molina

 

2 : Ripley’s Aquarium of Canada

Águas-vivas e cavalos-marinhos estão entre os preferidos aqui de casa, quando o assunto é aquário. Inaugurado há três anos, colado à CN Tower, o Ripley’s Aquarium of Canada tem esses e outros habitantes do fundo do mar em exposição. Para quem gosta de números, são aproximadamente 16 mil animais marinhos de 450 espécies, em cerca de 5,7 milhões de litros de água. Na galeria Canadian Waters, uma das dez disponíveis, 17 hábitats mostram a diversidade do país, banhado por dois oceanos a leste e oeste e pelos Grandes Lagos internamente. Em Dangerous Lagoon, crianças e adultos se encantam com o visual do túnel sob o tanque com tubarões de três espécies, moreias e tartarugas. Há ainda tanques onde os visitantes podem tocar em caranguejos, por exemplo, e apresentações com mergulhadores a cada duas horas.

Túnel na galeria Dangerous Lagoon - Foto: Ripley's Aquairum of Canada/Divulgação

Dangerous Lagoon – Foto: Ripley’s Aquairum of Canada/Divulgação

 

3 : Royal Ontario Museum (ROM)

Se não bastasse ter um acervo de história natural mais do que interessante para crianças, o ROM oferece uma galeria com três áreas interativas. A garotada pode experimentar roupas de época e cavar em busca de ossos, por exemplo. Durante a visita às galerias do ROM, a meninada vê meteoritos e pedras na área Earth & Space e conhece costumes, vestimentas e artefatos de antigas sociedades em Ancient Cultures. Mas meus preferidos no museu são mesmo os dinossauros, terrestres e voadores. Além da variedade e da disposição atraente, a garotada pode tirar uma foto com T. Rex para postar nas redes sociais, por meio de recurso de realidade aumentada. Passar na lojinha e garantir dinos para brincar em casa é uma ótima ideia de souvenir. Eu trouxe os dois para meu filho quando Joaquim tinha quatro anos, junto com uma camiseta de dinossauros que brilhavam no escuro. Ela não serve mais. Já os dinossauros seguem sendo personagens das histórias que meu pequeno inventa.

Dinossauros no ROM - Foto: Nathalia Molina

Dinossauros no ROM – Foto: Nathalia Molina

 

4 : Ontario Science Centre

Esse é o lugar para pequenos cientistas. As crianças experimentam fenômenos da Física de forma lúdica e prática. São atividades de deixar os cabelos em pé (de fato). As exposições incluem áreas como The AstraZeneca Human Edge, cheia de conceitos da ciência apresentados de maneira divertida, com esqueletos, pista de dança e parede de escalada. Quem tem até oito anos pode se divertir no KidSpark, parquinho com atividades interativas para os pequenos aprenderem enquanto brincam. Um cinema Imax exibe filmes sobre o corpo humano e o planeta Terra, entre outros. Todo dia há demonstrações de fenômenos científicos ao vivo.

Demonstrações de experiências - Foto: Ontario Science Centre/Divulgação

Demonstrações – Foto: Ontario Science Centre/Divulgação

 

5 : Hockey Hall of Fame

Não importa se você e seu filho entendem tanto de hóquei quanto eu. Dá para se divertir no Hockey Hall of Fame e aproveitar para conhecer o esporte nacional do Canadá. Vitrines expõem uniformes dos times da National Hockey League (NHL), que inclui também equipes dos Estados Unidos, apesar de levar a palavra “nacional” no nome. A família toda pode arriscar dar suas tacadas. Eu preferi atacar do que a posição de defender o gol. Pode também entrar em um vestiário montado — tudo bem que é de um time rival: o Canadiens, de Montreal. A equipe local é o Toronto Maple Leafs, de uniforme azul com uma folhinha branca. Tem muito para ser visto. Se não conseguir passar por tudo, pelo menos você vai sair de lá entendendo um pouco mais da cultura canadense e sabendo que Stanley Cup é o nome do desejado troféu do hóquei.

Tacadas no Hockey Hall of Fame - Foto: Nathalia Molina

Tacadas no Hockey Hall of Fame – Foto: Nathalia Molina

Uniforme do Toronto Maple Leafs - Foto: Nathalia Molina

Uniforme do Toronto Maple Leafs – Foto: Nathalia Molina

 

6 : Toronto Islands

O arquipélago está a dez minutos de barco a partir da orla da cidade. Toronto Islands tem pontes e caminhos interligando suas três principais ilhas: Centre, Ward’s e Algonquin. É um passeio mais indicado para a época de calor no Canadá, mas vale anotar entre suas ideias de programa. Ferries saem do Harbourfront, à beira do Lake Ontario para a Centre Island, a ilha para se divertir com crianças. Só a navegação já é uma delícia e rende boas fotos da silhueta de Toronto. Após desembarcar, uma caminhada curta leva até o parque de diversões Centreville, que em 2016 funcionou de 30 de abril a 5 de setembro. Com cerca de 30 atrações, ele me chamou atenção quando estive lá por se parecer aos parques da minha infância, nos anos 1970. Tem um certo ar retrô, com brinquedos bonitinhos como a roda-gigante projetada como um moinho de vento. Ao lado do Centreville, fica a fazendinha Far Enough Farm, com 40 tipos diferentes de bichos. De entrada gratuita, permanece aberta o ano inteiro. Eu rodei a pé, mas bicicletas também podem ser alugadas para explorar Toronto Islands.

Parque Centreville - Foto: Toronto Tourism/Divulgação

Centreville – Foto: Toronto Tourism/Divulgação

 

7 : Toronto Zoo

Com aproximadamente 5 mil animais de cerca de 450 espécies, o zoológico de Toronto está dividido em sete pavilhões, segundo a localização geográfica da origem dos animais. Uma das sensações do Toronto Zoo fica na área Eurasia Wilds. Lá os visitantes têm a chance de ver os pandas gigantes Da Mao e Er Shun. Vindos da China em 2013, os dois irão permanecer no Canadá por dez anos (metade na atual casa e o restante do tempo no zoológico da cidade de Calgary, na província de Alberta). Uma exposição apresenta os pandas, sua alimentação e as ameaças que sofrem no mundo. Para ficar em um urso mais local, o polar é visto no setor Tundra Trek. Ao lado dos quatro ursos polares, há lobos-do-Ártico e a branquinha coruja-das-neves. Primeiro zoológico do Canadá, o Toronto Zoo abre o ano inteiro e tem 2,87 quilômetros quadrados de área. Além de ver os animais, a garotada pode se divertir na Discovery Zone (onde no verão funciona o playground aquático Splash Island) ou em quatro atrações extras (uma delas o circuito de arvorismo Gorilla Climb Ropes Course, para a meninada se sentir como os gorilas).

Panda Da Mao - Foto: Toronto Zoo/Divulgação

Panda Da Mao – Foto: Toronto Zoo/Divulgação

 

8 : Canada’s Wonderland

Quem tiver tempo e disposição pode seguir rumo ao norte de Toronto para se divertir com a meninada no primeiro grande parque de diversões do Canadá, aberto em 1981. Na vizinha cidade de Vaughan, distante em torno de 40 quilômetros da metrópole canadense, o Wonderland tem cerca de 200 atrações, sendo 16 montanhas-russas. Abre de maio a setembro e nos fins de semana de outubro.

 

9 : Legoland Discovery Centre

Desde 2013, o centro de entretenimento para crianças entre 3 e 10 anos funciona perto de Toronto. Localizado dentro do Vaughan Mills (shopping na mesma cidade do Canada’s Wonderland), o Legoland Discovery Centre oferece experiências temáticas com as coloridas pecinhas. Entre elas, um brinquedo para treinar a mira com tiros a laser, cinema 4D, pista de carrinhos de corrida para montar e testar e miniland com atrações de Toronto reproduzidas com Lego.

Carrinhos de corrida para montar e testar - Foto: Legoland Discovery Centre/Divulgação

Carrinhos de corrida – Foto: Legoland Discovery Centre/Divulgação

 

Leu para seu filho e ele ficou com vontade de ir? Passa lá no site voltado para crianças lançado recentemente pela cidade. Com muita cor, o Yo-Toronto mostra as atrações para os pequenos com linguagem apropriada a eles. Está em inglês, mas sempre existe a chance de ver vídeos curtinhos produzidos para crianças e de fazer as atividades propostas.

Joaquim curtiu ver comigo e contei sobre o site de Toronto para crianças lá no Como Viaja. Traduzi algumas partes e aproveitei para entrar na empolgação dele, com interesses que vão mudando conforme cresce. Já se empolga mais com experiências de cabelo em pé e nado de tubarões. Não usa mais pijama de folhinhas — mas que ficava fofo nele ficava. Mas, afinal, pai e mãe estão fazendo o que na vida se não puderem aproveitar cada fase e dar uma corujada no filhote?

Fofura de Joaquim de pijama de folhinhas - Foto: mãe coruja

Fofura de pijama de folhinhas – Foto: mãe coruja


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo facebook ComoViaja e pelo canal do Como Viaja no YouTube