Voo SP-Toronto da Air Canada está de volta; Coronavac aguarda aprovação

Voo SP-Toronto da Air Canada está de volta; Coronavac aguarda aprovação

Aceitação da vacina depende da divulgação do governo canadense sobre imunizantes válidos a partir de 7 de setembro. Voo de Montréal volta em dezembro

Nathalia Molina

03 de setembro de 2021 | 19h06

O voo de São Paulo para Toronto pela Air Canada está de volta. A companhia aérea retoma a rota com três frequências semanais e prevê saídas diárias já em dezembro, quando volta o voo para Montréal. O governo canadense ainda não informou que vacinas serão aceitas a partir de 7 de setembro, quando o país reabre para brasileiros.

“Estamos aguardando a divulgação do governo canadense, mas a nossa expectativa é que outras vacinas, incluindo a Coronavac, sejam aceitas a partir de 7 de setembro”, afirmou Virgílio Russi, vice-presidente internacional de vendas da Air Canada, em coletiva virtual à imprensa hoje. O Canadá reabre para brasileiros vacinados com o esquema completo (duas doses ou a única). A lista de imunizantes aceitos no território canadense atualmente são AstraZeneca/Covishield, Pfizer, Janssen e Moderna.

Toronto é uma das cidades do Canadá mais procuradas para cursos de intercâmbio, junto com Vancouver – Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

De acordo com Russi, os mercados que estão se recuperando mais rapidamente para a Air Canada são os que incluem visita a parentes no Canadá e o de intercâmbio (em setembro começa o ano letivo no país). “O Brasil é o terceiro maior mercado de estudantes no Canadá e existe uma população brasileira bastante grande no país”, disse. “Em setembro, está completamente lotado e em outubro, já está quase. Esperamos chegar a 100% da nossa capacidade como em 2019 até o fim deste ano.”

Voos para Toronto e Montréal da Air Canada

Ontem o avião decolou de Toronto para São Paulo e hoje retorna ao país saindo de Guarulhos. Em novembro, a companhia acrescenta mais uma frequência e fica com quatro semanais. No mês seguinte, deve conectar diariamente as duas cidades. Em 8 de dezembro, volta também com o voo diurno da Air Canada de São Paulo para Montréal, com três frequências semanais.

Giancarlo Takegawa, diretor geral da Air Canada no Brasil, contou que o aumento das reservas aumentou logo no dia seguinte ao anúncio da reabertura para brasileiros. “A gente vê o otimismo do mercado do Brasil, que reage de forma fantástica não só para o Canadá, mas para outros países também. Mas com o Canadá foi impressionante. A gente se surpreendeu muito com essa ocupação de 100%. Das reservas, 15% já são para o inverno canadense”,afirmou. “Só com o fato de abrir a fronteira a nossa capacidade é 40% do que estava antes da pandemia e o volume de venda já chegou a quase 45%.”

Em dezembro, a companhia deve ter voo diário para Toronto e volta com o de Montréal – Foto: Air Canada

Para quem pensa em se programar para ir ao Canadá, Takegawa ressaltou a flexibilidade da companhia. “Até 31 de dezembro, se houver o cancelamento do voo, você consegue fazer a remarcação sem pagar taxa ou diferença tarifária desde que na mesma classe comprada”, disse.

Países abertos para brasileiros vacinados

Portugal liberou a entrada de brasileiros para turismo a partir de setembro. O país não exige vacinação contra a covid nem quarentena na chegada, apenas a apresentação de exame PCR ou antígeno negativo antes da viagem. Desde o fim de junho, Espanha, Alemanha, França, Suíça e Espanha já aprovaram a entrada de viajantes brasileiros, desde que vacinados com o esquema.

Veja como emitir o comprovante de vacinação para viagens internacionais e ouça o Como Viaja | podcast de viagem sobre países abertos para brasileiros vacinados.

Pré-requisitos para viagem ao Canadá

No planejamento da viagem, o visitante deve usar o aplicativo ou o site ArriveCAN, para fornecer suas informações de saúde, incluindo o comprovante de vacinação. É importante verificar se a província ou o território visitado tem alguma restrição adicional, porque isso pode ocorrer.

Após a imunização completa (com duas doses, exceto no caso da Janssen), o viajante deve esperar pelo menos 14 dias antes de partir para o país. É necessário levar uma cópia impressa ou digital do comprovante de vacinação em inglês ou francês (ou com tradução certificada), para mostrar a um funcionário do governo, se for solicitado.
Na chegada ao país, o visitante não deve apresentar sintomas parecidos com os da covid-19 e deve estar disposto a ser submetido a um exame PCR, caso seja escolhido aleatoriamente para isso.

* Sou jornalista de turismo e apresento o Como Viaja | podcast de viagem, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanhe também no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.