Classe executiva à moda portuguesa

Classe executiva à moda portuguesa

Mari Campos

05 de junho de 2022 | 15h56

Sabemos que o brasileiro em geral gosta de voar com tripulação que fale português. Independente do destino a ser visitado, existe um determinado perfil de turista brasileiro que sempre vai preferir embarcar em um voo no qual saiba que será atendido facilmente em sua língua nativa.

Não à toa, a TAP há muito tempo fez de Portugal a principal porta de entrada do turista brasileiro no continente europeu. E neste último mês de maio, voltando da Europa para o Brasil, depois de um longo gap de voos com a companhia, tive a chance novamente de voar em sua classe executiva à moda portuguesa.

ACOMPANHE A @MARICAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

.

Classe executiva à moda portuguesa

O processo de embarque no A330neo da TAP no aeroporto de Lisboa foi confuso e complicado. Houve atraso, as prioridades de embarque não foram respeitadas, o ônibus para embarque remoto atrasou 20 minutos e depois ficamos bastante tempo parados na pista, dentro do ônibus, porque o mesmo não tinha autorização confirmada para se aproximar da aeronave.

Apesar do processo um pouco desgastante do embarque, uma vez dentro da aeronave foi tudo bastante tranquilo, com a tripulação recebendo de maneira realmente bem simpática os passageiros.

.

.

A TAP adotou o layout 1-2-1 para a cabine de classe executiva (popularmente chamada de “espinha de peixe”), que é de longe meu favorito – assim todo mundo tem acesso prático e rápido ao corredor. Os belos assentos são confeccionados em couro, em modelo full flatbed da Recaro, com boa distribuição de espaço entre mesa e console, além de espaço guarda-trecos na lateral. O assento tem travesseiro e edredom, mas não tem mattress pad quando transformado em cama.

Todo passageiro recebe uma nécessaire básica com meias, protetores auriculares, lip balm e hidratante. O pulo do gato da nécessaire é um belo sachê perfumado para ser colocado na próxima mala, para perfumá-la – que já está perfumando a minha nesta minha viagem de junho por Israel (dá para acompanhar tudo “ao vivo” no meu instagram @maricampos). A nécessaire atual faz parte de uma coleção chamada “Hello Cities”, que estampa no exterior ícones de destinos voados pela companhia, como Roma, Barcelona, Berlim ou Nova York.

LEIA TAMBÉM: Viagens de até US$2mi: o novo boom de ultra luxo no turismo

.

.

Serviço cuidadoso e boa mesa

O cardápio da classe executiva da TAP é enxuto, mas interessante.  Há um belo menu de vinhos portugueses disponíveis (como toda a carta é portuguesa, há apenas espumante e não champagne a bordo). Embora a refeição seja servida em uma bandeja de plástico colocada sobre a mesa com toalha de linho, é corretamente servida em etapas, com um serviço realmente excelente.

O serviço de fato muito atencioso merece destaque nesta experiência. Eu não tinha ainda pego esse ano um voo com tripulação tão gentil e profissional, com serviço tão correto, formal e cuidadoso. Os dois comissários responsáveis pela minha fileira tiveram postura de realmente irrepreensível durante o voo todo.

Como o voo foi diurno, a primeira refeição foi em estilo brunch e, antes do pouso em São Paulo no final da tarde, foi servida uma refeição leve e fria, com jeito de café da manhã, com frutas, café, sucos e pães.

O sistema de entretenimento é bom e bastante simples para o passageiro e há serviço de Whatsapp gratuito para os passageiros (embora só tenha funcionado no primeiro terço do tempo de voo).

Foi bastante satisfatório, depois desse longo gap, poder voar novamente na classe executiva à moda portuguesa. Só faltou ter a chance de ficar uns dias na minha amada terrinha Portugal.

.

LEIA TAMBÉM: ELLE Hospitality nasce com dois hotéis

ACOMPANHE A @MARICAMPOS TAMBÉM NO INSTAGRAM

.

.

Mais conteúdo sobre:

companhias aéreasTAPPortugal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.