Como ser cuidadoso ao retomar viagens na pandemia

Como ser cuidadoso ao retomar viagens na pandemia

Mari Campos

28 de agosto de 2020 | 19h51

Quase seis meses de pandemia depois, e números de mortos e contaminados pela Covid-19 no Brasil ainda extremamente cruéis, eu ainda continuo em casa. Continuo esperando nossos números relacionados à doença cairem de maneira constante e significativa para sair por aí outra vez. Mas sei que essa não é a opinião de todo mundo, é claro, e que muita gente está começando a se sentir à vontade para retomar suas viagens em tempos de pandemia.

A decisão de viajar a lazer ou permanecer em casa neste final agosto- começo de setembro está em debate para muita gente; gerando inclusive várias discussões sobre que tipo de viagem poderia ser “aceitável” – e minimamente segura – nestes tempos. Há os que defendem que apenas viagens de carro a destinos próximos de casa seria aceitáveis, e outros já acreditam que, desde que os viajantes cumpram todos os protocolos de higiene e segurança (como lavar sempre as mãos, usar máscara a maior parte do tempo, manter o máximo de distanciamento social possível e ter sempre álcool-gel à mão), percorrer distâncias aéreas maiores também já seria ok. 

Acompanhe também a Mari Campos no instagram. 

De qualquer maneira, se você já se sente pronto para suas primeiras escapadas em tempos de coronavírus, vale ter em mente algumas regrinhas durante todo o processo da sua viagem – inclusive no planejamento. Para zelar pela sua segurança e dos seus, pela segurança de todas as outras pessoas que cruzarão seu caminho e, é claro, para que você consiga realmente relaxar e renovar as energias (o que provavelmente é o que você busca, certo?).

IMPORTANTE: CUIDADO com os golpes de “diárias grátis” no Instagram! 

A charmosa Provence Cottage, em Monte Verde. Foto: Divulgação

  1. Respeite as regras de segurança TODO O TEMPO

Não importa se você está indo viajar de carro ou de avião. Como no Brasil as regras não foram uniformizadas quanto à conduta em tempos de pandemia (e muitas vezes, quando existem, tampouco são claramente comunicadas), não sabemos o que esperar de postura dos “outros”. Sabemos que muitos hotéis estão cumprindo protocolos de segurança e que várias companhias aéreas também. Algumas pousadas estão fazendo um trabalho incrível para a reabertura segura. Aeroportos também criaram novas dinâmicas para ampliar a segurança de passageiros do check in ao embarque.

Mas esqueça aquele papo de assento do meio vazio nos aviões, do começo da pandemia. As companhias brasileiras infelizmente estão decolando com voos geralmente lotados. Então respeite as regras estabelecidas desde o começo: use máscara durante todo o voo e em qualquer ambiente público ou comum, seja nos aeroportos ou nos hotéis e resorts. Considere talvez também um face shield para os voos, dada a proximidade forçada com os demais passageiros durante toda a duração do voo.  Lave as mãos com frequência, mantenha o distanciamento social de outros hóspedes e viajantes e tenha sempre álcool gel à mão. Informe-se MUITO antes da viagem sobre quais as regras em vigor no destino, no trajeto e no hotel escolhido – isso é importantíssimo. Se todo mundo cuidar desses aspectos ao recomeçar suas viagens antes da vacina (seja agora ou mais pra frente), já temos meio caminho andado.

Veja também: Pandemia pode transformar o home office em road office. 

Foto: Mari Campos

2. Procure considerar opções isoladas

Procure por opções de hospedagem (ou destino) que naturalmente ou conceitualmente já favoreçam o distanciamento social nesta fase. Há inúmeras opções em vários cantos do Brasil, sejam pousadas, hotéis ou imóveis de temporada,  seja praia ou montanha, que não apenas estão respeitando as leis ao operar com capacidade reduzida mas que por sua própria filosofia e design já favorecem naturalmente o distanciamento entre acomodações e hóspedes em seus espaços públicos. 

LEIA TAMBÉM: 10 hotéis no Brasil para praticar turismo de isolamento

.

 

3. Mantenha comunicação direta com o hotel antes da sua chegada 

Independentemente de ter reservado seu hotel em ferramentas online, direto ou através de um agente de viagem, comunique-se com o hotel antes da viagem para confirmar direitinho como as coisas estão funcionando por lá.  Seja por email ou telefone, como preferir. Sabemos que neste cenário de tantas incertezas restrições podem mudar a qualquer instante. Procure confirmar quais são as medidas de higiene e segurança no local, como está sendo servido o café, o que exatamente eles estão oferecendo aos hóspedes neste período, o que funciona e o que não funciona etc. E divida com o hotel o máximo de informação sobre você antecipadamente também, para que a equipe possa te receber da melhor forma possível – e com o mínimo de contato. 

Leia também: Como funciona um hotel em tempos de pandemia. 

 

Detalhe da linda Casa Turquesa, em Paraty. Foto: Divulgação

4.  Seja um bom hóspede. 

Depois de tantos meses fechados, a operação da maioria dos hotéis mudou completamente (mesmo!) para atender todas as necessidades de segurança impostas pela pandemia. E para que eles consigam manter a segurança de todos os hóspedes e de todo o staff, é essencial que TODOS, sem exceção, cumpram as regras estabelecidas pela propriedade. Sem burlar, sem “jeitinho”, sem “só dessa vez”. Leia atentamente os documentos enviados ou entregues no check in pelo hotel e procure cumprir todos os ítens, sem exceção.

Além da necessidade óbvia de manter o distanciamento social e usar a máscara nos ambientes públicos, é preciso prestar atenção em detalhes completamente novos para todos mundo, como a simples impossibilidade atual de sentar-se em uma mesa para o café da manhã e decidir mudar no meio da refeição porque vagou outra com melhor vista. Se todo mundo seguir as regras estabelecidas pela propriedade direitinho, fica mais fácil todo mundo relaxar como espera para curtir a viagem. 

Dá pra ler mais dicas para ser um bom hóspede em tempos de pandemia aqui. 

IMPORTANTE: CUIDADO com os golpes de “diárias grátis” no Instagram! 

Eu ainda vou esperar mais um pouquinho para recomeçar a viajar. Mas quando você se sentir realmente pronto para viajar novamente, não custa ter em mente estes cuidados 🙂

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.