Novidades para comer e beber bem Paris

Novidades para comer e beber bem Paris

Mari Campos

11 de setembro de 2019 | 09h07

De todos os clichês de viagem possíveis, o meu é ter rodado boa parte do mundo e ser ainda completamente apaixonada por Paris desde minha primeira visita à cidade. E é por isso mesmo que, sempre que possível, incluo Paris nos meus itinerários de viagem para a Europa ou mesmo, às vezes, para a Ásia. Em julho e agosto passados, antes e depois dos meus dias em Bordeaux e em um lindo cruzeiro fluvial pela região, fiz questão de ficar uns dias na cidade para rever amigos, refazer meus programas favoritos e também ir atrás de novidades.

O salão que é pura Belle Époque do Le Lobby. Foto: Mari Campos

Para começo de conversa, para os meus transfers aeroporto-hotel-aeroporto na cidade utilizei os serviços da sempre ótima Blacklane, que já recomendei diversas vezes aqui. Motoristas extremamente pontuais e profissionais, sem stress, e por um custo excelente (lembrando que eles operam também em diversas outras cidades mundo afora).

Dentre as pessoas mais interessantes que encontrei em Paris desta vez está o Pablo, um fotógrafo brasileiro que vive em Paris e é especializado justamente em fotografar brasileiros (sozinhos, em casal, em família ou em grupos de amigos) em férias pela capital francesa. Os ensaios fotográficos em Paris viraram um enorme case de sucesso entre brasileiros nos últimos anos e o Pablo realmente faz um ótimo trabalho neste sentido, deixando seus clientes super relaxados na hora dos cliques. Conto mais sobre o trabalho do Pablo aqui.

Desta vez, fiquei hospedada em dois hotéis diferentes, um na ida e outro na volta. Primeiro, voltei ao Hotel Barrière Le Fouquet’s Paris, em plena Champs-Elysées, a passos do Arco do Triunfo, praticamente  um marco na cidade. O hotel, que é parte do portfólio da Leading Hotels of the World, tem também a Fouquet’s Brasserie, uma das mais famosas brasseries da cidade. Foi minha primeira vez por lá após a genial reforma de Jacques Garcia, que deixou os quartos bem mais charmosos – e com direito a bebidas não alcoolicas e os snacks do minibar gratuitamente. O deliciosos café da manhã é servido no adorável Joy, e durante os meses quentes o hotel tem também um lindo rooftop bar com vista parcial da torre Eiffel.  Dá pra ler minha review completa sobre o Hotel Barrière Le Fouquet’s Paris aqui.

Tudo, tudo impecável no estrelado Le Gabriel. Foto: Mari Campos

Depois do cruzeiro, me hospedei no novíssimo Fauchon L’Hôtel, o primeiro hotel da Fauchon Paris. O novo hotel parisiense (que também leva faz parte do portfólio da Leading Hotels of the World) fica bem ao lado da Madeleine, misturando com maestria o edifício histórico com um décor ousado, sexy e contemporâneo do lado de dentro. O check in é feito em um lounge com macarrons e drinks e café da manhã servido diariamente no imperdível Grand Café Fauchon. São apenas 51 quartos, e todos eles com vistas panorâmicas para Paris – e com um enorme bar customizado cheio de delícias gastronômicas by Fauchon sem custos!  Dá pra ler minha review completa sobre o hotel aqui.

Mas vamos falar também de comida, e de comida muito boa. Nos meus dias em Paris, me dediquei muito a comer e beber bem na cidade em velhos queridinhos e em novos lugares – incluindo muitos destaques bons em hotéis na cidade. Aproveitar bares e restaurantes de hotéis estrelados é uma excelente maneira de conhecer um pouquinho de sua atmosfera – sou muito fã.

Almocei na sempre ótima Fouquet’s Brasserie e jantei pela primeira vez na deliciosa brasserie do Hotel Lutetia, a Lutetia Brasserie. O hotel, que também é parte da Leading Hotels of the World, passou por uma imensa reforma e reabriu todo renovado no final do ano passado – incluindo a nova cara da brasserie pilotada pelo chef Gérald Passedat, um programa delicioso também para almoçar ou mesmo apenas tomar um café ou drink à tarde (fica em uma esquina movimentada do Boulevard Raspail, perfeitinha para people watching).

O imperdível souflé de maracujá da Brasserie Lutetia. Foto: Mari Campos

Também jantei pela primeira vez no ótimo Le Lobby, o restaurante instalado no primeiro andar do hotel Península Paris. O restaurante, que ocupa um salão restaurado que é pura Belle Époque, é famoso pelo chá da tarde, que é realmente excelente; mas foi também palco de um jantar muito agradável, com impecável serviço. Ainda prefiro, na mesma propriedade, o cantonês Lili e o L’Oiseau Blanc (que tem uma vista matadora de Paris), mas gostei bastante do menu de jantar do Le Lobby também.

O melhor jantar da viagem ficou por conta do impecável Le Gabriel , instalado dentro do hotel La Réserve Paris. Ambiente lindo, um cardápio realmente surpreendente (da entrada à sobremesa, execução certeira mas ousada) e um serviço absolutamente impecável.. E não sou a única fã, não: o restaurante, que leva merecidas duas estrelas Michelin, acaba de ser eleito o melhor restaurante de Paris pela Virtuoso. O próprio hotel La Réserve Paris, aliás, foi eleito o melhor hotel deste ano na gold list da Travel+Leisure também.

Tudo, tudo impecável no estrelado Le Gabriel. Foto: Mari Campos

Para uma opção bem mais low profile (inclusive nos custos), o almoço com a melhor vista ficou sem dúvidas a cargo do Créatures, o novo restaurante 100% vegetariano instalado no rooftop das Galeries Lafayette, com vista panorâmica para Paris. A vista matadora do rooftop das Galeries ficou ainda melhor que esse restaurante todo descolado, com pratos deliciosos feitos para compartilhar (com muita influência do Oriente Médio)  e drinks bem refrescantes.

Em princípio, a iniciativa é pop up e deve durar apenas até meados do outono europeu – mas está fazendo tanto sucesso que tudo pode acontecer. Conto em detalhes minha experiência n o novo restaurante das Galeries Lafayete aqui. Dica: se não quiser ficar muito tempo na fila (o restaurante não aceita reservas), chegue cedo para almoçar.

No mais, muitos croissants em cafés de vários cantos da cidade, mas isso já é assunto para outro texto. Tem mais novidade de Paris vindo aí.