Oito coisas para fazer em Curitiba

Oito coisas para fazer em Curitiba

Mari Campos

19 de fevereiro de 2020 | 08h39

Estive em Curitiba no começo de fevereiro em uma viagem rapidinha a trabalho. Ainda assim, revi e fiz muitas coisas novas legais, que contarei em breve aqui (o spoiler já está todo dado lá no meu instagram @maricampos). Mas aproveitei minha estadia no NH Curitiba The Five (tem review completinha do hotel aqui) para perguntar à sua ótima equipe de concierges programas que eles sempre recomendam aos hóspedes do hotel. O hotel é super descolado, parece novinho em folha e tem uma localização excelente, entre Batel e o centro, para quem quer explorar a cidade também à pé durante a estadia.

Foto: Mari Campos

Então, encabeçados pela ótima concierge Elianne da Costa, a equipe de concierges do hotel sugere que você visite em sua próxima visita a Curitiba:

Curtir os parques e bosques de Curitiba: a cidade tem 33 parques no total que, associados aos modelos de coleta de lixo e transporte público, deram à Curitiba o título de Capital Ecológica nos anos 90. Do Jardim Botânico (o mais famoso) ao lindo Parque Taguá, opções não faltam em Curitiba para curtir o lado mais verde da cidade.

Linha Turismo de Curitiba: para quem não tem muito tempo mas quer conhecer os principais pontos turísticos da cidade, esta linha especial opera em ônibus de dois andares por R$ 50 por pessoa. O ticket dá direito a 24h de descidas/subidas ilimitadas no itinerário pré-determinado que abrange 24 pontos diferentes na cidade. Os cartões passe podem ser adquiridos em qualquer parada dos ônibus (sinalizadas com a logomarca da Linha Turismo).

Cine Passeio: construído em 1930, este local trouxe novamente a Curitiba a ideia dos cinemas de rua. Há um cinema a céu aberto no terraço e um espaço para cursos de formação audiovisual e de inovação na área da economia criativa. Vale super a visita.

Museu do Holocausto de Curitiba: são 400 m² de um acervo emocionante e necessário.

MAI – Museu de Arte Indígena: inaugurado em 2016, trata-se do primeiro museu particular do Brasil dedicado exclusivamente à produção artística dos indígenas brasileiros. 

Ginger Bar: com foco nos drinks a base de gin, o Ginger Bar está “escondido” atrás das cortinas de uma galeria de arte! Não há placas identificando o local, como uma espécie de “bar secreto” – tanto que é preciso uma senha para entrar (que pode ser periodicamente descoberta nas redes sociais da casa). Decoração e carta caprichadas e ótimo serviço podem ficar ainda melhores com esporádicos shows e performances.

Botanique Café: é café, bar, loja de plantas, tudo junto e misturado, ocupando um casarão histórico. O cardápio traz opções de petiscos e pratos baseados na culinária latina.  A sugestão dos concierges é provar o Desayuno Completo, que serve até 2 pessoas. 

Restaurante Lagundri: bem no centro de Curitiba, este restaurante também tem uma decoração ímpar e boas opções de cardápios veganos em alguns dias da semana. O menu é craque em comida asiática, resultado das experiências e viagens do Chef Marcelo Amaral. 

Foto: Mari Campos

Meus pitacos como bônus? Completem essa listinha frequentando os ótimos e super contemporâneos cafés da cidade. Meus preferidos foram o Lucca Café e o novíssimo Café do Moço (meu preferido!), que pode ser ótimo endereço também para almoçar e happy hour. O próprio café do lobby bar do NH Curitiba The Five também vale a visita, mesmo por não hóspedes: tem ampla carta de drinks e de cafés, com variadas preparações – e delícias doces e salgadas para acompanhar.

 

P.s.: fiz um tour em Curitiba nesta viagem com a July Tour, que é especializada em tours na cidade e em outros destinos dos arredores, de Morretes à Ilha do Mel. Eles estão oferecendo 15% de desconto em todos os tours para quem reservar com antecedência e avisar que ficou sabendo do tour aqui pela Mari Campos 🙂

Mais conteúdo sobre:

BrasilCuritiba

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.