Seattle: toda a bossa de Bellevue

Seattle: toda a bossa de Bellevue

Mari Campos

07 Julho 2018 | 01h00

O skyline modernoso de Bellevue. Foto: Mari Campos


Seattle é, para mim, uma das cidades mais incríveis e excitantes dos Estados Unidos. Toda a história musical da cidade, as tantas referências ao cinema e às series de tv, os museus incríveis, o mercado, a vida noturna caprichada… tudo isso ainda se soma à icônica Space Needle, aos seus museus incríveis (o da Cultura Pop é meu favorito!) e aos bairros cheios de personalidade, como o Fremont dos murais e esculturas, o Montlake e suas vistas divinas para o lago Washington, a contracultura de Capitol Hill ou a vibe dia e noite deliciosa de Ballard.Seattle é tão incrível que até seus distritos e vilarejos dos arredores valem tanto a pena visitar quanto a cidade em si.

Um ótimo exemplo é Bellevue, a 15 minutos do centro de Seattle. Estive por ali recentemente em uma viagem a trabalho a convite do Brand USA, da Marriott e da American Airlines e pude conhecer cada cantinho. High-tec (ali ficam headquarters de diversas empresas de tecnologia, incluindo a gigante Microsoft), com inúmeras opções de compras, gastronomia e entretenimento (incluindo lojinhas fora do óbvio e cafés deliciosos), e cheio de arranha-céus, Bellevue ainda conserva, acredite, um jeitinho de cidade pequena. É um “bairro” tranquilo, em que pessoas caminham mais lentamente que em Downtown Toronto, tem uma pequena marina encantadora, o belíssimo parque central está sempre cheio de crianças brincando… mas à noite fica agitado na medida.

Os quartos deliciosos (e sexy!) do W Bellevue. Foto: Mari Campos

Ali eu fiquei hospedada no novíssimo hotel W BELLEVUE, o mais novo hotel da bandeira W Hotels.  Com design inspirado em uma lakehouse, é repleto de murais, grafites e obras de arte de todo tipo, em todo canto – tão cheio de bossa que já virou o flagship da bandeira e deve redefinir todos os W daqui por diante. O hotel, anexo a um shopping center, tem também um ótimo (e todo hipster) restaurante, o Lakehouse. Falei mais sobre ele lá no Panrotas.

Bellevue fica fora de mão para explorar os bairros centrais de Seattle mas super recomendo ficar duas noites por lá – além do distrito ser delicioso, fica muito mais fácil para explorar os arredores. Outras escapadas deliciosas de Seattle, mas daí tipo bate-e-volta, são as San Juan Islands (um arquipélago bem simpático a 40 minutos de voo em hidroavião a partir de Seattle) e a região vinícola de Woodinville (com mais de cem vinícolas e restaurantes bem gostosinhos), a 40 minutos de carro de Downtown Seattle.

 

 

Em tempo: para quem for a Seattle, recomendo muito o trabalho lindo da Camila e da Flavia, guias brasileiras na cidade.

Mais conteúdo sobre:

EUASeattlehotelariahoteis