Tempo de adiar viagens

Tempo de adiar viagens

Mari Campos

18 de março de 2020 | 14h39

Que tempos mais doidos estes nossos, não? E tudo sempre tão rápido, tão frenético! Até ficar up-to-date com as notícias anda difícil nestes últimos dias. A pandemia do novo coronavírus, a necessidade de distanciamento social, o home office para todos os profissionais que podem, as crianças sem aulas. E também todas as viagens desmarcadas. Afinal, neste momento – e talvez pelos próximos dois meses inteiros – é totalmente desaconselhável ir para qualquer lugar.  Não apenas porque é nosso dever colaborar para frear os avanços da Covid-19 através do maior distanciamento social possível, mas também porque a maior parte dos destinos (inclusive já vários no Brasil, as per 18 de março)  está com restrições de mobilidade e/ou inclusive proibição de entrada de turistas até segunda ordem.

Não é fácil sair da rotina, mudar hábitos, lidar com toda a ansiedade do momento e ainda adiar sonhos. Mas quanto antes a gente começar a colaborar, e quanto mais seriamente todo mundo levar isso, mais cedo podemos sair dessa. E a gente ainda pode sonhar (muito!) e planejar as viagens que virão em um futuro próximo, quando toda esta situação passar. Até porque a gente VAI precisar viajar, sim!

Associações de turismo brasileiras lançaram a campanha “não cancele, adie!”, estimulando as pessoas a, quando possível, tentarem adiar seus planos de viagem para o segundo semestre ao invés de simplesmente cancelar as viagens/ passagens/ hospedagens já reservadas e pagas.  Se você tem esta flexibilidade de datas e esta disponibilidade financeira, considere esta opção. Dá para ler mais sobre esta iniciativa aqui.

É preciso pensar também em todos os pequenos empreendedores do turismo que ficarão totalmente sem trabalho durante todo este período, como aqueles que trabalham como guias de viagem. E dá para estender este raciocínio até mesmo para os donos de pequenas pousadas, que ficarão sem hóspedes por meses. Eu publiquei aqui um texto mostrando alguns exemplos de como podemos tentar contribuir, através da compra antecipada de vouchers, guias e serviços, com estes profissionais. Vale ler com carinho. (esta iniciativa, aliás, nem precisa se restringir somente ao turismo. Podemos fazer isso em benefício também de todos os profissionais que nos atendem regularmente ao longo do ano,  do café ao lado de casa à manicure).

E, no mais, continuemos lendo sobre viagens, falando sobre viagens, sonhando com as nossas viagens e planejando as futuras viagens! Não há nada de imoral nisso, não. Pelo contrário! Vamos precisar viajar quando tudo isso passar, e já ter boas ideias em mente vai ajudar. Aliás, nestas próximas semanas e meses, vamos mesmo precisar de conteúdo deste tipo para seguir em frente com saúde mental. Nós, jornalistas e produtores de conteúdo especializado em turismo – seja em jornais, revistas, sites ou blogs – continuaremos produzindo conteúdo (em muitos casos de forma gratuita) para inspirar vocês todos para suas próximas viagens.

Enquanto isso, confira aqui como deixar a nossa casa com jeitinho de hotel nesta quarentena. Vocês podem também sempre ler minhas dicas de viagem e aventuras aqui.

E, claro, estou todo dia dando dicas de viagem e dicas para tirar o melhor proveito possível destes tempos de distanciamento social lá nos stories do meu instagram @maricampos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.