Tramsheds: delicioso food market em Sydney

Tramsheds: delicioso food market em Sydney

Mari Campos

16 Junho 2018 | 18h55

A entrada do Tramsheds. Crédito: Mari Campos


Sydney é daquelas cidades que nos conquistam à primeira vista. Se o dia estiver ensolarado, então, só a visão do Sydney Harbour pela primeira vez já é arrebatadora. Mesmo com chuva, impossível não achar pelo menos um bairro (que tal Surrey Hills ou Paddignton, por exemplo?) que seja a sua cara.

Os meus últimos retornos a Sydney foram sempre na correria. Aquela angústia de, por causa de trabalho e agendas de voos, nunca ter tempo suficiente para rever todos os amigos que moram lá ou revisitar os lugares dos quais tenho mais saudade. Mas, ainda assim, cada visita a Sydney me traz surpresas bem gostosas. E esta última viagem de abril não poderia ser diferente.

A entrada do Tramsheds. Crédito: Mari Campos

Das novidades que testei, a mais gostosa foi, de longe, conhecer o Tramsheds, o mais novo food market da cidade. É verdade que ele fica um pouco fora de mão, no subúrbio de Forest Lodge (um dos subúrbios históricos de Sydney, datando do comecinho do século XIX); a maneira mais fácil de chegar lá é pegar um táxi ou Uber – mas o desvio turístico vale.

O Tramsheds ocupa uma antiga estação ferroviária que chegou a ter mais de 600 funcionários e abrigar mais de 200 bondes em seus áureos tempos de Rozelle Tram Depot no começo do século XX. A estação encerrou suas atividades no final da década de 50 e o local ficou abandonado por décadas, sendo bastante destruído e vandalizado ao longo do tempo.

Hoje, com o local completamente restaurado e reapaginado, o Tramsheds – inspirado nos maiores food halls europeus – virou o principal food market da cidade (e conserva bem no hall de entrada o último bonde a rodar em Sydney, inteiramente restaurado e aberto para quem quiser sentar e comer lá dentro).

Dentro do local, diversos restaurantes das mais diferentes cozinhas e especialidades dividem espaço com um supermercado,  uma vinoteca,  uma deliciosa padaria, uma academia, loja de produtos naturebas e até uma barbearia (no total, 12 restaurantes e 7 “negócios”).  Aberto das 7 da manhã às dez da noite, é programão para almoço e jantar mas pode muito bem também ser local para um café da manhã demorado no final de semana ou um passeio de meio de tarde (o local conta com dois ótimos cafés e uma badalada sorveteria).

A área do bar do Bodega1904. Crédito: Mari Campos

Cheguei lá por volta das seis da tarde e saí só quando já estava fechando. Com tanta opção boa – é japonês, italiano fazendo massa na hora, libanês, francês, argentino, uma loucura – mais tentador e perfumado que qualquer Eataly da vida. Depois de passear, fuçar menus e lojas e bater papo com funcionários, segui a sugestão de uma amiga e comecei com as ostras fresquissimas do Fish&Co. O restaurante é famoso pelos peixes e frutos do mar locais e sempre frescos, sob a bandeira de só oferecer alimentos provenientes de pesca sustentável. Ostras deliciosas mesmo – pedi um mix que traz as ditas cujas preparadas de 3 maneiras diferentes -, acompanhadas de um belo espumante australiano.

Depois rumei sem medo para o Bodega 1904, a grande estrela do local. Estava lotado, e me contaram que é sempre assim; então para quem for jantar, o melhor negócio é reservar antes. O local conta com o restaurante propriamente dito e com um disputadíssimo bar. Vai por mim: a menos que a ideia seja um jantar romântico, aposte no bar – é bastante confortável, com espaço para bolsas e casacos, e além do serviço corretíssimo de comida, ainda dá pra acompanhar o movimento frenético dos barmen e barwomen do local.

Dos mesmos donos do restaurante Bodega de Surry Hills,  Bodega 1904 é especializado em culinária argentina e espanhola, com alguns pratos típicos ou inspirados em outros países latino-americanos também. Tudo no menu, garantem, é feito com ingredientes frescos, locais e sazonais, e preparado do jeito que os chefs e- Elvis, Ben e Joel –  gostam de comer em casa, sem grandes afetações.

Uma das deliciosas comidinhas do Bodega. Crédito: Mari Campos

Comecei com um coquetel, porque o movimento dos barmen/women é mesmo inspirador. Decidir entre os apetitosos itens do cardápio estava difícil. A maioria dos pratos do cardápio é servido em estilo tapas, então é programão pedir vários deles para provar em dupla ou grupo. Segui a recomendação do garçom e pedi alguns deles, harmonizando com duas taças de dois vinhos locais muito bons, e fui muito feliz. Comida e bebida muito boas, ótimo serviço e ambiente simplesmente delicioso.

Além de bar e restaurante, o Bodega ainda funciona como loja de vinhos e tem uma imensa adega anexa que merece ser espiada – muitos dos vinhos ali são de pequenos produtores locais australianos. Finda a orgia gastronômica latina, ainda arrumei espaço para, antes de ir embora, provar dois dos sabores da badalada Gelato Messina, lotada mesmo já com o local quase fechando.  Programão!

A saber: há uma área no meio do Tramsheds chamada Artisan Lane que abre para eventos pop up e aulas de gastronomia em certas datas do ano. Vale ficar de olho no site deles, se for sua praia.

Mais conteúdo sobre:

SydneyAustráliaGastronomia