Monsaraz-Maravilha

Monsaraz-Maravilha

Margarida Vaqueiro Lopes

09 de setembro de 2019 | 11h34

Regressei de férias recentemente – aqui é verão, e a época em que tiramos o período de férias mais prolongado – mas ao contrário do que fazem muitos portugueses, não fui para o Algarve. Na verdade, cada vez mais fugimos do litoral sul do País (que é maravilhoso), e nos deliciamos com o interior de Portugal, onde há muita coisa para ver, para fazer e para comer, claro. Passamos vários dias no Alentejo – e alguns outros no litoral centro – onde o tempo parece não passar, os sons do campo nos ajudam a descansar, e nos encantamos com as maravilhas arquitetónicas e naturais que temos à disposição. Aqui as temperaturas são bem altas no verão, e o tempo é mais seco, pelo que é importante escolher um lugar para dormir que tenha piscina – ou então pode sempre visitar as praias fluviais de Monsaraz e da Amieira. No entanto, a qualidade da água desses lugares tem sido um problema, ainda.

Olhando de dentro das muralhas. © 2019 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved

Na sua pequenez, Portugal vai tendo alguns lugares que nos enchem as medidas e o coração. Dessa vez passámos por Monsaraz e por Évora, lugares cheios de história, com imensas memórias para contar. Em Monsaraz – uma das sete maravilhas nacionais – o passeio tem que passar invariavelmente pelas muralhas, por onde pode entrar por uma das suas quatro portas, e de dentro das quais se vê a barragem do Alqueva, e onde as pequenas casas nos acolhem de braços abertos. Procure o castelo, e se encante com as lembranças de tempos onde reis, rainhas, cavaleiros e donzelas ocupavam aquelas ruas.  Monsaraz é também uma das mais antigas povoações de Portugal, datando os primeiros registros do início do século XII. Foi reconquistada aos Mouros, definitivamente, em 1232 e hoje é uma espécie de museu da região do Alentejo.

As casinhas deliciosas. © 2019 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved

 

Pode passar um dia inteiro passeando em Monsaraz, uma vez que tem vários restaurantes que vão servir uma refeição bem tranquila e saborosa, e quase todos têm vista sobre as planícies alentejanas. As várias lojas de artesanato e produtos regionais também podem ajudar a passar o tempo e a conhecer um pouco mais a história da região.

Uma das portas de entrada. © 2019 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved

Eu, pessoalmente, sou fã da Casa Tial, que abriu há uns anos pela mão de um casal francês que se mudou para Portugal e que tem recuperado vários produtos tradicionais já bem difíceis de encontrar, como os rebuçados (balinha) de ovo e os rolos de figo e amêndoa. Há também mel, azeite e compotas feitas no Alentejo, que eles vendem em lindas embalagens. Além de que são tão simpáticos que ficamos com vontade de trazer a loja inteira. Mesmo em frente tem o Xarez, um restaurante que oferece uma das vistas mais bonitas, sobretudo ao pôr-do-sol. Peça uma taça de vinho branco e deixe-se ficar até ao anoitecer. Depois me fale o que achou.

Entrando na Casa Tial © 2019 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved

Podem ir acompanhando o Sambando em Lisboa através do Instagram e no Facebook!