O melhor croissant de Lisboa. Para mim.

Margarida Vaqueiro Lopes

16 Setembro 2014 | 20h48

Bem sei que esse blogue está parecendo mais um espaço de ode constante à alimentação, mas eu prometo que um dia isso vai parar – ou talvez não. A verdade é que Lisboa tem imensos lugares com comida deliciosa e é muito triste se vocês não conhecerem alguns deles quando vierem passar umas férias por aqui.


Como já tinha referido nesse texto, a pastelaria ‘Benard’, no Chiado, tem os meus croissants com chocolate favoritos. Essa pastelaria – digamos que é uma espécie de padaria brasileira – foi uma famosa casa de chá durante o século XIX e ela mantém a decoração bem típica da aristocracia da época. Quando entrar nas duas salas da ‘Benard’ você vai facilmente conseguir imaginar as elegantes senhoras de vestido longo e os homens abanando suas bengalas e tirando suas cartolas enquanto escolhem os doces para o lanche.

Mas apesar do jeito clássico a ‘Benard’ continua a ser a escolha certa para muitos lisboetas – para além de fazer as delícias dos turistas. Essa pastelaria fica bem do lado da famosa ‘Brasileira’ – aquela que tem  a estátua do Fernando Pessoa na porta – mas tem, para mim, duas vantagens: ela nunca está tão cheia e os garçons são bem mais simpáticos. No Verão pode ficar na rua escutando a música que tantas vezes se faz ouvir em pleno Largo do Chiado. No Inverno, as salas aquecidas e finamente decoradas são uma opção super aconselhável para um chá quente. Para comer: croissant de chocolate. Ou de ovo. Mas o de chocolate, gente…

 

Benard

Fotografia: Sambando em Lisboa

Vou tentar explicar para vocês algo que realmente só sente, mas vamos lá: a massa, meio folhada, por norma vem ainda quentinha. Eles abrem todo o croissant ao meio e recheiam com esse chocolate maravilhoso. Mas com uma quantidade tão absurda que você vai ter que encarar esse croissant de faca e garfo.  A minha sugestão é que acompanhe essa delícia com um copo de leite simples ou com um chá levinho. E se não gostar, por favor, me contate!

Benard2

Fotografia: Sambando em Lisboa

No final do lanche, você poderá caminhar pela Rua Garret e conhecer a Igreja dos Mártires – bem na frente da pastelaria -, entrar nas diversas lojas, comprar flores, no fundo, respirar a vida de um dos bairros mais tradicionais e bonitos dessa cidade. Continue caminhando e vá até à Baixa, escute os sons, veja as pessoas que não param de passar e sinta a brisa do Tejo que fica ali bem do seu lado esquerdo. No final, jante num dos restaurantes do Terreiro do Paço. Porque não?

Quanto custa? Um croissant com chocalate, na Benard, custa em média 2 euros (o preço varia para o interior e para o exterior). Mas vale cada cêntimo desse preço. Eu juro!

Mais conteúdo sobre:

BenardChiadoCroissants com chocolate