Portugal com menos restrições. Turistas continuam condicionados

Portugal com menos restrições. Turistas continuam condicionados

Margarida Vaqueiro Lopes

29 de julho de 2021 | 14h46

Apesar de a entrada de turistas de fora da União Europeia seguir condicionada, Portugal se prepara para aliviar bastante as restrições, graças à vacinação

O premiê português, António Costa, anunciou essa quinta-feira, que a partir do próximo domingo, dia 1 de agosto, caem as principais medidas restritivas que têm estado em vigor na maior parte do País.

O teletrabalho deixa de ser obrigatório nas regiões com risco elevado e muito elevado de contágio, e passa apenas a ser ‘recomendado’ e os restaurantes vão passar a poder estar abertos no seu horário normal, com limite das 2h – atualmente estão obrigados a fechar até às 22h30 – e o toque de recolher entre as 23h e as 5h também termina. Casamentos, batizados e cultura no geral passam a ser permitidos de novo, e o teletrabalho passa a ser apenas recomendado.

Para entrar em restaurantes no final de semana é preciso ter a vacinação completa ou um teste negativo, e a prova deve ser feita através do Certificado Digital Europeu, a ferramenta comum que os Estados-membros desenvolveram para facilitar a vida aos cidadãos do bloco.

Se tudo der certo e as metas de vacinação forem cumpridas, tal como está previsto, em setembro deverá ser possível retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras na rua e os eventos culturais e desportivos, bem como casamentos e batizados, podem ter mais gente no mesmo espaço. E em outubro, o objetivo é reabrir as casas noturnas e os bares: mas aqui também só se entra com vacinação completa ou um teste negativo.

Os testes e as máscaras, aliás, deverão continuar a fazer parte das nossas vidas durante mais tempo, então é bom que a gente se acostume a estar acostumados, mesmo, porque parece que todos eles vieram para ficar.

Os especialistas ouvidos pelo Governo de António Costa, de centro-esquerda, foram escutados essa semana e estão de acordo com o alívio genérico das medidas, uma vez que a porcentagem de população imunizada já é bastante significativa. Atualmente, 54,02% das pessoas em Portugal já têm o plano vacinal completo, e 67,85% já recebeu pelo menos uma dose da vacina.

Em setembro, o responsável pela equipe de vacinação, o vice-almirante Gouveia e Melo, espera ter 70% da população totalmente imunizada.

Nos últimos anos a gente aprendeu a não se animar demasiado com as notícias, mas hoje parece que pelo menos a gente pode ver a luz no fundo do túnel. Eu duvido de que alguma vez regressemos à vida que tínhamos em 2019, mas acredito que podemos aprender a viver com esse vírus, se cumprirmos todos a nossa parte.

Mais conteúdo sobre:

Covid-19

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.