Rock in Rio fecha os 30 anos em Lisboa

Margarida Vaqueiro Lopes

17 Maio 2016 | 20h09

Está chegando: o encerramento das festividades dos 30 anos do Rock in Rio vão ser celebrados não no Rio de Janeiro mas…em Lisboa! Ano passado o  arranque das comemorações também foi fora do Brasil: o primeiro festival teve lugar em Las Vegas, nos EUA, em Maio. Em Setembro, foi hora de voltar à Cidade Maravilhosa, tal como vai acontecer esse ano. No entanto, especialistas desse mundo dos festivais consideram que o final dos festejos será por aqui, mesmo, na cidade das sete colinas.

IMG_6794.jpg

RiR Las Vegas, 2015
© 2015 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved

 O Rock in Rio Lisboa vai começar já essa quinta-feira, 19, com um mega show de Bruce Springsteen no Palco Mundo, por onde passam ainda os Stereophonics e a banda portuguesa (praticamente intemporal e já tradicional nesses eventos) Xutos & Pontapés. Vai ter ainda um cheirinho a Brasil, com Martnália canta Martinho da Vila e Serjão Loroza canta a Malandragem Carioca, na EDP Rock Street. Durante a tarde vai ser possível ouvir The Sunflowers, Keep Razors Sharp ou CVLT, por exemplo, nos palcos Vodafone e nas Somersby Pool Parties.


Dia 20 de Maio os Queen – com Adam Lambert – são os caras que todo o mundo quer ouvir, precedidos de Mika  e Fergie no Palco Mundo. A  partir da meia-noite, o DJ Vibe estará na Tenda Eletrónica. E isso é só para começar as festividades. Você pode ver todo o cartaz aqui. O festival terá, como habitualmente, cinco dias e vai acontecer ali no Parque da Bela Vista, que fica bem perto do aeroporto. Ou do bairro de Alvalade. No fundo, quase no centro da cidade, sem estar realmente no centro da cidade. Mas a verdade é que é bem fácil de chegar a pé – talvez seja mesmo a forma mais fácil de entrar na ‘cidade do rock’ – e tem um monte de transporte público bem perto.

O recinto, aqui, por norma é bem grandão, com espaços para famílias, lugares legais para comer, para fazer jogos diversos, a tradicional roda gigante, a Rock Street, claro e esse ano a gente ainda conta com uma novidade: vai estar disponível o MB Way em todo o recinto do Rock in Rio. Para quem não sabe, Portugal é um dos países mais inovadores do mundo quando se fala de pagamentos por cartões bancários – sério!, a quantidade de coisas que a gente pode fazer num caixa eletrônico (que aqui funciona 24 horas por dia) é incrível. Até bilhete de trem a gente pode comprar! O MB Way é um aplicativo que a gente pode instalar no nosso celular e que permite fazer pagamentos sem que a seja necessário ter o cartão bancário. Isso: eu levo meu celular e consigo pagar um refrigerante com ele. Não é incrível? Eu acho – e olhem que esse ano nem vou ao Rock in Rio, portanto juro que isso não é publicidade encapotada!, eheh!

Adiante: os amantes da música já se acostumaram a que Lisboa seja palco de festivais com muita qualidade. Mesmo! Não é que se possa dizer que esse Rock in Rio tenha o melhooooor cartaz do ano (na verdade, a opinião geral é que realmente não tem), mas ele já ganhou um lugar muito querido nos nossos corações portugueses. Um pouco mais na frente a gente pode falar de outros festivais que já trazem milhares de estrangeiros aqui ‘na terrinha’ para ouvir boa música, como tem sido o caso do NOS Alive (esse ano acontece entre 7 a 9 de Julho e os bilhetes de três dias (109 euros), por exemplo, já estão esgotados. Mas ainda pode comprar para dias individuais! Não perca a esperança); do Super Bock, Super Rock (14 a 16 de Julho); do festival Sudoeste (3 a 7 de Agosto); do festival Paredes de Coura (17 a 20 de Agosto) e de tantos outros que você pode checar aquiSe estiver programando férias por cá, vale a pena dar uma olhada para ver se pode pegar aqui algum artista legal passando na cidade. Porque mesmo que não tenha festivais, a gente tem tido um monte de artistas bem legais passando pelas várias salas nacionais.

Aqui a gente tem um ditado – não sei se ele existe aí, confesso – que diz que “quem canta, seus males espanta”. Então, achei que essa tema musical podia ajudar vocês a aliviar um pouco a pressão do drama político que está acontecendo por aí. Estamos acompanhando a situação e sabemos que não está fácil! Então, nada como um pouco de música – mesmo que vocês não cantem 😉 – para tentar aligeirar o ambiente.