Voltaremos a viajar em 2021? Voltaremos a viajar!

Voltaremos a viajar em 2021? Voltaremos a viajar!

Margarida Vaqueiro Lopes

28 de dezembro de 2020 | 10h48

Para quem ama viajar, essa é uma das perguntas que invariavelmente surge quando fazemos planos para o ano que está chegando: será que voltaremos a viajar em 2021? Se não for já para o ano, garantidamente voltaremos a fazê-lo. E com essa certeza em mente, qual é o vosso TOP 5 de destinos?

 

O AirBnB, as companhias aéreas low-cost, a democratização generalizada das viagens fez com que muitas pessoas, sobretudo das gerações mais jovens, só recordem um mundo onde “ir” é tão normal quanto fazer as três refeições (ou 6, no meu caso! Eheh) diárias. Eu ganhei o bichinho das viagens com a minha família, onde praticamente todo o mundo adora fazer a mala e pegar um avião, sem pensar muito sobre o assunto. Lembro bem que mesmo em anos financeiramente mais complicados, a minha prioridade foi muitas vezes viajar. Facilmente reduzo todos os outros consumos para poder pegar um avião e conhecer um lugar novo ou revisitar os antigos.

Em 2020 e apesar da pandemia fiz algumas viagens na Europa e fora dela. E se da primeira vez que peguei um avião depois do Grande Confinamento me senti muito estranha, rapidamente essa sensação passou e voltou a ser tão legal quanto antes. É claro que agora viajar exige muito mais cuidados e uma logística que cansa um pouquinho, sobretudo se forem viagens longas, mas a verdade é que em lugares muito turísticos até que nem é tão mau assim. No entanto, é preciso ter sempre em atenção para que país estamos viajando, quais as condições de saúde que temos à disposição, fazer um BOM seguro de viagem e ter a certeza de que estamos cumprindo todas as regras para não nos pormos em risco a nós ou àqueles que vamos encontrar.

E cumprindo a tradição de escolher um lugar novo para conhecer todos os anos (em 2020 foi o Líbano!), deixo a minha lista de 5 destinos que acho que podem valer muito a pena, em 2021 ou quando a Covid-19 nos deixar viajar sem constrangimentos e medos. Os 27 Estados-membros da União Europeia, Portugal incluído, naturalmente, começaram a aplicar a vacina contra a Covid ontem, 27 de dezembro, e isso me encheu de esperança em tempos melhores. E portanto, vamos isto?

Paris – Há algum tempo que não regresso a Paris, e estou com muitas saudades de bater pé na Cidade da Luz. Apesar de não ser um destino novo, é um lugar que sempre me encanta: poder me perder no Musée d’Orsey, dar uma passada na Opera Garnier, tomar um chocolate quente enquanto desço os Campos Elísios, ir comer um crepe à Creperie du Manoir Brêton ou passar um bom serão na Closerie des Lilas…Acredito que ainda vá demorar até poder voltar a entrar em França com tranquilidade, mas este é um destino que não quero perder.

Paris, março 2015

Líbano – Apesar de ter tido o privilégio de conhecer Beirute em outubro, gostaria muito de conseguir passar uma semana passeando pelo resto do país, onde me encantei com as pessoas, a comida e a beleza natural. É um destino bem interessante para ir com a família ou com amigos, tem uma costa linda e montanhas de cortar a respiração. É preciso ter em atenção algumas zonas onde os conflitos continuam sendo perigosos, mas genericamente é um país seguro onde gostam muito de receber turistas. E se sente uma presença de traços culturais brasileiros na arquitetura que de alguma forma ajudam a sentir em casa.

Restaurante à beira-mar. Beirute, outubro 2020

Cuba – É um destino que está na minha ‘bucket list’ há muitos anos, e que já por duas vezes estive a ponto de conhecer. Depois, por vicissitudes da vida não foi possível, mas é realmente um país onde acredito que se pode aprender muito: a cultura, a comida, a alegria, a história…Pegar um carro e visitar o país pernoitando nas várias casas particulares que estão de portas abertas aos turistas, mergulhar nas águas transparentes das várias praias, ouvir Celia Cruz ou Gloria Estefan durante todo o tempo me parece um programa incrível!

Costa Amalfitana – É aquele postalinho turístico da Itália, mas ainda não consegui bater a minha foto para esse postal, pelo que continua na minha lista de desejos. O mais legal dos países com grandes belezas naturais é que a gente pode lá voltar um monte de vezes [e eu poderia sempre voltar porque…massa e vinho italiano!] que fica sempre alguma coisa por ver, não é? Então, é isso: quando a gente conseguir controlar melhor essa pandemia, um passeio pela costa Amalfitana, berço do Limoncello (e dos doc Costa d’Amalfi) deverá entrar na lista de todos nós.

Copenhaga – Esta viagem esteve alinhavada para a primavera de 2020 e depois, por motivos de Grande Confinamento, não pôde acontecer. Conheço quase nada do norte da Europa e gostaria muito de começar por Copenhaga, que dizem ser uma cidade cheia de encantos, de cultura, e de uma gastronomia que vale bem conhecer. Espero que possa voltar ao meu calendário já este ano!

E vocês? Para onde gostariam de viajar assim que os passeios em segurança forem liberados?

Aproveitando que já não escrevia aqui há algum tempo – e peço desculpa por isso, mas com o atual contexto tenho tido muito mais trabalho do que habitualmente – gostaria de deixar meus votos de Boas Festas. Espero poder voltar a uma escrita regular em 2021, e espero também conseguir dar uma passada desse lado do Oceano para matar saudades desse Brasil que amo tanto! Mantenham-se seguros e com esperança nos tempos que estão chegando! Enquanto isso, vamos sonhando. Porque essa possibilidade ninguém nos tira!

Até 2021!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.