4 perguntas e respostas para viajar de última hora no Carnaval usando milhas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

4 perguntas e respostas para viajar de última hora no Carnaval usando milhas

Mônica Nóbrega

18 de fevereiro de 2019 | 13h34

Dez dias é quanto falta para começar oficialmente o feriadão do Carnaval – embora a folia dos blocos já esteja pelas ruas de todo o País. Passagens aéreas para destinos concorridos, a essa altura, estão pela hora da morte. Neste cenário, milhas acumuladas podem ser a salvação de quem não se planejou.

Galo da Madrugada no Carnaval de Recife. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Mas será que vale a pena, a essa altura, gastar os pontos suadamente acumulados? Abaixo, Bruno Nissental, fundador da plataforma de gerenciamento de programas de fidelidade Oktoplus, dá o caminho das pedras para decidir.

1. Para quem não se planejou e quer viajar de última hora, vale a pena gastar as milhas no Carnaval?
Sim, ainda há opções de voo cujo valor em milhas está compensando. Antes, é preciso entender como descobrir se o valor em milhas vale a pena.

Leia mais: Brasileiro gosta mesmo é de Porto Seguro

Observe a relação entre o preço da passagem em dinheiro e em milhas. Exemplo: se a passagem custa R$ 500 ou 10 mil milhas, a relação é de R$ 50 para cada 1 mil pontos. Se a relação está abaixo dos R$ 30 para cada 1 mil pontos, não vale a pena gastar as milhas. Acima dos R$ 30 para cada 1 mil pontos, compre em milhas.

Se a relação estiver ruim para a compra da passagem em milhas, pesquise quanto valem as suas milhas em dinheiro se forem vendidas para serviços especializados na compra. Para uma passagem que custa R$ 800 ou 4o mil milhas (relação de R$ 20 para 1 mil pontos), por exemplo, dependendo do serviço, é possível conseguir até R$ 1.200 por essas mesmas 40 mil milhas – e você usa o dinheiro para comprar a passagem. Compare.

2. Quantas milhas, em média, estão sendo demandadas pelos programas de fidelidade brasileiros para emitir uma passagem de ida e volta para os destinos mais badalados – Rio de Janeiro, Recife, Salvador e São Paulo?
Amostra de buscas para o Carnaval 2019, com ida em 1º ou 2 de março, e volta em 5, 6 ou 7 de março, encontraram os seguintes preços: São Paulo-Salvador-São Paulo, 56.500 milhas; São Paulo-Rio de Janeiro-São Paulo; 28.000 milhas; São Paulo-Recife-São Paulo, 54.300 milhas. Para saídas do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro-São Paulo-Rio de Janeiro, 9.000 milhas; Rio de Janeiro-Salvador-Rio de Janeiro, 72.000 milhas; Rio de Janeiro-Recife-Rio de Janeiro, 53.000 milhas.

Esses valores estavam entre 40% e 70% mais baratos 3 meses atrás, de acordo com os levantamentos da Oktoplus.

Leia mais: Reclamão, blogueirinho, azarado: que tipo de viajante é você?

3. Quais são as sugestões para conseguir passagens mais baratas em milhas para o Carnaval 2019?
Como a data está muito próxima e esse é um dos poucos feriados do ano, sobraram poucas alternativas para economizar usando milhas. As sugestões são as já abordadas: sempre comparar o preço em dinheiro e em milhas e, se for o caso, vender as milhas para comprar a passagem em dinheiro.

4. Para quem não faz questão dos destinos badalados, quais destinos estão baratos para emitir passagens em milhas para este Carnaval, tanto no Brasil quanto no exterior?
Para o exterior, as passagens já estão com valores muito elevados e relação custo-benefício ruim. O ideal para uma viagem internacional no Carnaval é usar as milhas com pelo menos 60 dias de antecedência.

Leias mais: Sugestões de viagens em todos os Estados do Brasil

O Carnaval de São Paulo cresceu muito e é ótima opção para os viajantes que vêm de fora da cidade e do Estado, com preços em milhas vantajosos. Paulistanos podem economizar passando o feriado em Brasília (10 mil milhas), Porto Alegre (12 mil milhas), Belo Horizonte (19.500 milhas), Vitória (25 mil milhas), Florianópolis (30 mil milhas), Foz do Iguaçu (31 mil milhas), Navegantes (31.400 milhas), João Pessoa (39.200 milhas) e Manaus (40.700 milhas). Mas sempre vale a regra: pesquise a relação entre o preço da passagem em dinheiro e em milhas antes da decisão de gastar os pontos acumulados.