Aqui o patriotismo vai de vento em popa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aqui o patriotismo vai de vento em popa

Fabio Vendrame

18 Fevereiro 2014 | 03h00

Baía de Chesapeake, em Annapolis – Foto: Divulgação


ANNAPOLIS

Annapolis é uma cidade voltada para o mar. Mesmo sem praias, a vida da capital de Maryland orbita ao redor da Baía de Chesapeake, para onde partem seus barcos à vela em competições e de onde vêm os siris que são a base da culinária local. Mesmo fora do verão, com as embarcações já recolhidas nas marinas, a cidade mantém o clima de confraternização eterna. Moradores e turistas se cumprimentam nas ruas do centro histórico como se conhecessem há tempos.

O lugar mais Annapolis de Annapolis é a Main Street, que desemboca nas marinas da Baía de Chesapeake e tem restaurantes, cafés e lojas dos dois lados. Um cantinho subutilizado pelo comércio foi ocupado por artistas. Tudo fica aberto até tarde – algumas lojas fecham às 22 horas, mesmo fora da temporada.

Main Street – Foto: Divulgação

O símbolo maior da cultura levemente excêntrica da cidade é o café Chick and Ruth’s. De longe, trata-se de um diner tradicional, com menu de café da manhã americano, milk-shakes homéricos e sanduíches. Mas a fila de espera diária e a recomendação dos moradores justifica uma investigação mais apurada.

O cliente é recebido pelo próprio dono, Ted Levitt. Ele também supervisiona a cozinha, passa de mesa em mesa fazendo truques de mágica e pega o microfone para disparar uma artilharia de piadas. Ah, toda manhã funcionários e clientes se levantam e fazem um juramento à bandeira.

Academia Naval – Foto: Daniel Trielli/Estadão

A mistura de excentricidade e patriotismo também está na rivalidade entre as duas principais universidades locais. A Academia Naval forma marinheiros e fuzileiros com cursos voltados principalmente para as áreas de tecnologia e exatas. Já o foco do St. John’s College são as ciências humanas. A desigualdade é colocada em teste em um evento esportivo anual de croquet. Desde 1983, em abril, os estudantes da academia aparecem com seus uniformes brancos para a partida, enquanto os rivais usam de fantasias de viking a roupa do personagem de Onde está Wally?.

No balanço. Considerada capital nacional da vela, no verão é comum ver velejadores passeando pela entrada do porto, em um corredor chamado Ego Alley (Caminho do Ego), exibindo suas embarcações. Se quiser sentir o gostinho de perto, há passeios de caiaque e barco.

Dá para optar também por assistir tudo de um café à beira-mar. Aliás, aproveite para provar o siri-azul, protagonista da cozinha local, usado em cremes, bolinhos ou mesmo servido com casca, para ser comido inteiro. Mas o melhor – e mais famoso – preparo são os crab cakes, amontoados de carne de siri-azul temperada e gratinada, servidos com batatas e salada.

Boatyard Bar and Grill – Foto: Daniel Trielli/Estadão

Dá para provar em qualquer portinha, mas alguns restaurantes são especiais. O Carrol’s Creek Waterfront fica dentro de uma marina em Eastport e oferece uma ótima vista para a baía. Outra boa opção no bairro é o Boatyard Bar and Grill, que recebeu Michelle Obama em 2010 (a primeira-dama garantiu que os crab cakes dali eram os melhores que ela já comeu).

Deixe a sobremesa para a Annapolis Ice Cream Factory, na Main Streeet. Os gelados são feitos ali mesmo, no dia em que são servidos. A tradição é oferecer canetinhas para o cliente pintar as colheres de plástico, que são exibidas em painéis na parede da loja. Sim, já tem uma bandeira brasileira lá. / DANIEL TRIELLI

Mais conteúdo sobre:

AnnapolisEstados UnidosMaryland