As dicas de uma ‘lonely traveller’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As dicas de uma ‘lonely traveller’

Adriana Moreira

11 Maio 2016 | 19h05

Masovaida Morgan na Gruta do Lago Azul, em Bonito (MS)

No início de abril, a editora dos guias Lonely Planet (publicados no Brasil pela Globo Livros) para a América Latina, Masovaida Morgan, passou uma temporada no Brasil, visitando São Paulo, Rio de Janeiro, Pantanal e Bonito (MS). Com 32 anos de idade e 28 países visitados ao longo de sua vida, Masovaida conversou com o Viagem sobre suas  percepções, lugares favoritos e deu alguma dicas pessoais. Confira:

Viajantes independentes

Os guias Lonely Planet sempre têm um espaço com dicas específicas para mulheres que viajam sozinhas. Como uma viajante experiente, você tem algumas regras própriasque aplica em suas viagens?
O principal para qualquer viajante é ficar atento ao seu entorno o tempo todo, e para mulheres que viajam sozinhas isso é ainda mais importante. Sempre deixe os detalhes de onde você vai estar com alguém, e avise ao chegar em seu destino, se possível. Não tenha medo de sair e interagir com os locais – sorria, participe, seja você mesma -, mas siga seus instintos e, se alguma situação parecer estranha, não hesite em recuar. Tente se conectar com outras mulheres viajantes se puder – é uma ótima maneira de construir um sistema de apoio quando você está na estrada, e você ainda pode fazer amigos para a vida toda.


Quais foram as maiores lições que você aprendeu como viajante?
O maior aprendizado que as viagens me deram é que, apesar de todas as dificuldades que a humanidade está vivenciando hoje, as pessoas são fundamentalmente boas. Há muito o que aprender quando se entra em contato com culturas diferentes das suas. Eu sempre volto de uma viagem com uma perspectiva melhor sobre o mundo e do meu lugar nele. Viajar também me ajudou a ser mais paciente, independente e solidária.

Quais são os principais “mandamentos” para quem viaja sozinho?
Na Lonely Planet, nossa missão é inspirar os viajantes a procurar de maneira independente experiências autênticas em suas viagens

Brasil

Você veio ao Brasil recentemente. Que lugares mais a surpreenderam?
Eu realmente amei estar em meio à natureza no Pantanal. Essa terra vasta e ampla faz com que seja fácil observar a vida selvagem, e os pores do sol sobre o rio foram inesquecíveis

Na sua opinião, quais são os desafios para um estrangeiro que visita o Brasil? 

Para mim, a parte mais difícil foi não falar português! Depois da minha viagem, estou bem inclinada a aprender o idioma.

Cite três atrações que as pessoas não podem perder na região do Pantanal e Bonito.
1.Um cruzeiro pelo Rio Paraguai. Minha experiência com a Joice Tur foi maravilhosa – o navio era lindo, a comida ótima e as excursões foram variadas e emocionantes. Além disso, o fato de toda operação ser conduzida por uma mulher – muito gentil e com uma incrível história de vida – fez a experiência ainda mais especial para mim
2. Snorkeling no Rio Sucuri e no Olho d’Água
3. Visita à Gruta do Lago Azul, em Bonito

E três atrações imperdíveis no Rio?
1. Ipanema – é uma resposta óbvia, mas por uma razão… É TÃO linda!
2. Noite na Lapa – boa música com um público animado e diverso
3. Santa Teresa – o bairro tem clima de vila do interior e é um ótimo contraste à atmosfera praiana que é sempre associada ao Rio

E na América Latina? Quais são seus lugares favoritos?
1. Machu Picchu, Peru
2. Los Lagos, Chile
3. Parque Nacional Cotopaxi, Ecuador