As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Copa 2014: Brasília, monumental na aparência e nas distâncias

Fabio Vendrame

22 Abril 2014 | 02h20

Fábio Vendrame

Idealizada por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, Brasília foi construída em menos de 4 anos – e pensar que há estádios da Copa inacabados até hoje. O aeroporto foi ampliado, a sinalização da cidade ainda precisa ser finalizada e surgiram novos Centros de Atendimento ao Turista (CATs).

Três dias é tempo suficiente para entender Brasília – eu não disse acostumar-se a ela – e ver as principais obras do “avião” que delimita o famoso Plano Piloto. Numa cidade monumental, na aparência e nas distâncias, uma boa pedida é embarcar num city tour. Consulte a Catedral Turismo.

E, se você ainda não reservou hotel, pode tentar a sorte em hospedagens alternativas – veja no oesta.do/bsbhotel. Mas prepare o bolso: pesquisa do TripAdvisor indica aumento de 96% na diária média para a Copa.


[galeria id=10587]

DIA 1: Turismo cívico
O corredor do poder nacional estende-se por 16 quilômetros no Eixo Monumental, da Rodoferroviária à Praça dos Três Poderes, onde estão o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal e o icônico Congresso Nacional, o conjunto mais fotografado de Brasília, com suas enormes conchas escoltando os prédios gêmeos. Ali confira obras de Di Cavalcanti, Alfredo Ceschiatti e Carybé, entre outros, além dos painéis azulejados de Athos Bulcão.

Outro ponto de interesse que reúne arquitetura e arte, o Itamaraty merece atenção. Os jardins e o espelho d’água projetados por Burle Marx cercam a sede do Ministério das Relações Exteriores, onde também há obras de Alfredo Volpi, Victor Brecheret, Lasar Segall e mais painéis de Athos Bulcão.

Entre uma visita e outra, quando a fome bater, uma opção prática é recorrer aos restaurantes disponíveis na própria Esplanada dos Ministérios. A melhor pedida ao entardecer é curtir o fim do dia às margens do Lago Paranoá. E, de lá, escolher dentre as muitas opções do Park Shopping, onde funcionam casas como Antiquarius Grill, La Tambouille, Le Vin Bistrô, Barbacoa e The Fifties.

DIA 2: Pulmões oxigenados
Apesar de o projeto urbanístico não privilegiar os pedestres, há, sim, espaços para curtir ao ar livre. O mais procurado é o Parque da Cidade, com pistas para andar de bicicleta e caminhar, lagos, brinquedos e lanchonetes. Que tal organizar um piquenique ali mesmo, na Praça Eduardo e Mônica?

Depois, um passeio de barco pelo Lago Paranoá – Lake Tour e Barca Brasília tem opções. Ali está a emblemática Ponte JK, de onde você fará lindas fotos do estonteante pôr do sol do cerrado. O Pontão do Lago Sul concentra restaurantes, bares e lojas na orla lacustre. No visual, coqueiros, asa-delta, stand-up paddles, barquinhos… Dá pra se sentir na praia? Não é para tanto, veja bem. Mas, se quiser acrescentar pimenta e frutos do mar, invista em uma refeição no Coco Bambu.

DIA 3: Panorama cultural
Uma dose extra de arquitetura e arte não faz mal a ninguém. Aprecie a Catedral Metropolitana, ousado projeto de Niemeyer, com telas de Di Cavalcanti, painéis de Athos Bulcão e esculturas de Alfredo Ceschiatti. E acrescente uma visita ao Santuário Dom Bosco, onde vitrais de tons azul e violeta criam um astral celestial.

Para ter uma vista generosa de Brasília vá à Torre de Televisão. De seus 75 metros de altura abre-se uma ampla panorâmica do Eixo Monumental. Outra dica é visitar o Museu Nacional. E tem o Memorial JK, um dos melhores acervos da cidade.

Atrás de bons programas culturais? Vale a pena checar o que está rolando no Centro Cultural Banco do Brasil. Nos fins de semana tem BSB Mix, feira itinerante de moda com preços amigáveis. Confira onde vai rolar a próxima no site oficial.

Mais conteúdo sobre:

Brasíliacidades-sedeCopa 2014