Feira de intercâmbio agora é virtual, para estudantes do Brasil todo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Feira de intercâmbio agora é virtual, para estudantes do Brasil todo

Antiga EduExpo, The Student World reúne online instituições de destinos mais buscados por brasileiros para estudar fora. Dá para tirar dúvidas até por vídeo

Viagem Estadão

23 de março de 2021 | 10h00

Por Nathalia Molina*

A feira de intercâmbio The Student World virou virtual. O evento já tinha trocado de nome (era a EduExpo) e agora muda de formato em decorrência das necessidades impostas pela pandemia. Gratuita, ela agora exige apenas o acesso à internet para interagir online com 87 instituições de 14 países, entre agências governamentais, escolas de línguas e universidades.

A plataforma desenvolvida pela FPP EDU – mesma empresa que organizava a EduCanada, feira especializada em intercâmbio no Canadá – reúne instituições de destinos relevantes para quem busca informações sobre todas as modalidades de cursos: idioma, high school, técnico, graduação, pós, MBA, mestrado e doutorado. Além disso, representantes dos governos podem esclarecer as dúvidas sobre processos de visto e possibilidades de bolsas de estudos.

Estão confirmados para o evento os países mais procurados pelos brasileiros para intercâmbio, de acordo com a Pesquisa Selo Belta 2020. O primeiro na preferência nacional há 15 anos é o Canadá – nesse link, acompanhe dicas sobre o país no meu blog aqui no Estadão. Outros destinos muito buscados por estudantes de intercâmbio são Estados Unidos, Reino Unido e Austrália. Na feira, estarão ainda Espanha, Alemanha, Portugal, Dinamarca, Holanda, Itália, Japão e Coreia do Sul.

Feira de intercâmbio virtual: bate papo online com escolas e governos – Foto: The Student World

A feira virtual de intercâmbio The Student World ocorre no dia 24 de março, das 16h às 20h; inscrições gratuitas no site oficial. Algumas vantagens do evento online:

Segurança de saúde: Em tempos de pandemia, especialmente na situação em que se encontra o Brasil, com o atraso da vacinação e o avanço da covid-19, quanto menos você sair mais você contribui para pararmos antes essa situação.

Acesso do Brasil todo: Quem mora em cidades brasileiras onde a feira não era realizada tinha de buscar contatos online de qualquer forma, mas sem a facilidade de estarem todos disponíveis no mesmo lugar. Ou tinham de  viajar para as capitais onde havia evento.

Economia de custo com viagens: Isso vale tanto para o brasileiro interessado em estudar fora (que não precisa mais gastar com passagem, hospedagem e alimentação para ir à feira) quanto para os participantes. Online, o evento se torna mais barato e acaba atraindo mais instituições de ensino do exterior.

Evento eco-friendly: Como é virtual, tem impacto ambiental menor, por não haver a papelada típica desse tipo de encontro, o deslocamento de expositores e visitantes e o lixo resultante de feiras assim.

Como funciona a feira de intercâmbio online

Depois de se registrar, o participante usa seu email e senha para acessar a área do evento. Dá para pesquisar as as instituições por nome, tipo de programa ou localização. Se não tiver isso ainda definido, ele pode passear pelas áreas da feira de intercâmbio. É possível favoritar instituições e programas, para ver depois com calma, antes de fechar um curso no exterior.

O participante pode conversar online com as instituições por texto, áudio ou vídeo, de forma privada. Essa interação dentro da plataforma fica salva, para compartilhar com alguém no futuro ou consultar em caso de dúvida. Também há como ver fotos, vídeos, links e documentos com informações.

* Sou jornalista de viagem e também escrevo o Como Viaja com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanha no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Mais conteúdo sobre:

Intercâmbioidioma

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.