França reabre para brasileiros vacinados; Coronavac está em análise
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

França reabre para brasileiros vacinados; Coronavac está em análise

Viajante do Brasil 100% imunizado não cumpre quarentena. País aceita vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos, que segue avaliando a da Sinovac

Viagem Estadão

18 de julho de 2021 | 21h21

Por Nathalia Molina*

A França está aberta para brasileiros vacinados completamente com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (European Medicines Agency – EMA). Entre as vacinas aplicadas no Brasil, a Coronavac ainda está sendo analisada pelo órgão europeu. Os viajantes daqui autorizados a fazer turismo por lá não precisam cumprir quarentena tampouco apresentar exame PCR negativo, conforme informação do site do governo francês. Quem recebeu o imunizante da Janssen precisa aguardar 28 dias antes da viagem para a França. No caso das outras vacinas aceitas, a espera exigida é de sete dias.

França libera entrada de brasileiros 100% vacinados – Foto: Maurice Subervie/Atout France

No fim de junho, a Suíça já havia liberado a entrada de brasileiros vacinados. Nesse caso, valem todas as vacinas aplicadas no Brasil, já que o país aceita os imunizantes aprovados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que inclui a Coronavac. A agência da Europa já aprovou: Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen. O órgão começou em maio a analisar o imunizante da Sinovac, fabricante da Coronavac, e ainda não divulgou seu parecer.

Dúvida sobre a vacina AstraZeneca/Covishield

O decreto assinado pelo primeiro-ministro francês, Jean Castex, a pedido do ministro do Turismo, Jean-Baptiste Lemoyne, permite que viajantes de qualquer país entrem na França, desde que estejam 100% imunizados com vacinas aprovadas pela EMA. Como a notícia foi divulgada no meio do fim de semana, algumas dúvidas ainda devem ser esclarecidas nos próximos dias.

O governo da França não especificou na divulgação se serão aceitos turistas imunizados com a AstraZeneca/Covishield, fabricada pelo laboratório indiano Serum Institute. A EMA não aprovou essa vacina para ser incluída no Green Pass da União Europeia, passaporte de vacina do bloco europeu. A agência é responsável por regular o que afeta a saúde dos cidadãos dos países-membros. Cabe ao órgão analisar os pedidos de medicamentos aceitos pela União Europeia como um todo.

Essa negativa da EMA, por exemplo, deixa britânicos imunizados com a AstraZeneca fabricada na Índia sem saber se poderão viajar para os países da União Europeia, informou o Guardian.

Embora a França faça parte da União Europeia, pode ser que a AstraZeneca/Covishield esteja na lista de vacinas aprovadas para viajantes internacionais, pois ele é aplicado nos cidadãos do próprio país e é aceito no passaporte de saúde francês, que passa a ser exigido a partir da próxima quarta, 21 de julho, em lugares com mais de 1 mil pessoas.

Torre Eiffel reabre, mas visitação exige passaporte de saúde – Foto: Jean Isenmann/Atout France

Na pandemia, muitas regras ainda estão sendo definidas. Depois de oito meses, a Torre Eiffel reabriu à visitação na sexta passada, 16 de julho. A recomendação é que os ingressos, com hora marcada, sejam comprados pela internet, mas, a partir de 21 de julho, a visitação exige a apresentação de passaporte de saúde da União Europeia. Quem não é cidadão de um país-membro deve apresentar um passaporte de saúde, informa o site da atração, mas não fica que documento seria válido para viajantes internacionais.

Outras dúvidas que devem ser esclarecidas ao longo desta semana são: se há alguma exigência para crianças, como será o certificado de comprovação de vacinação aceito na França e como fica o termo de compromisso apresentado por viajantes de países da lista vermelha – o Brasil está entre eles. O documento no site do governo francês ainda aparece com itens que falam em exame PCR e auto-isolamento de sete dias, o que pode ser apenas resultado de uma atualização que ainda não foi feita no arquivo.

França sem quarentena ou exame PCR

O Brasil segue como um dos países da lista vermelha da França, destinos para os quais não recomenda que seus cidadãos viajem. Mas o decreto do governo francês muda a regra em relação aos turistas que venham de países dessa lista. Quem está autorizado a viajar para a França atualmente está dispensado de quarentena na chegada e da apresentação, como mostra a seguir a tabela com mapa do governo da França. Marquei em azul o que o documento informa sobre viajantes 100% imunizados:

Brasil segue na lista vermelha, mas a regra muda para 100% vacinados, mostra a tabela do governo francês

 

* Sou jornalista de turismo e apresento o Como Viaja | podcast de viagem, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanhe também no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.