As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jeri à mesa: um guia rápido

Mônica Nóbrega

25 Novembro 2009 | 18h28

Jericoacoara está no seu roteiro de férias?

Irresistível cenário de mar e dunas. Foto Filipe Araújo/AE

Pois saiba que, ao lado da desnorteante beleza natural, a boa gastronomia desta vila cearense merece ser louvada (e, em alguns casos, criticada). Anote e leve na mala este guia rápido de restaurantes. Todos devidamente testados em uma bela semana de folga.

No Sabor da Terra, lagosta para se esbaldar


Sabor da Terra: mais conhecido como O Tonhão, serve comida caiçara-cearense em porções generosas. De tão perfeita, a porção de lagosta grelhada com manteiga chega a desmanchar na boca. Custa R$ 60 na baixa temporada, acompanha arroz, purê de batata e farofa e serve muitíssimo bem duas pessoas.
Para ir: Rua do Forró, s/n; (0–88) 3669-2065

Rústico e Acústico: coloridas toalhas de crochê tornam o ambiente gostoso, confortável. A varanda tem chão de areia de praia, como as próprias ruas da vila. Peça camarão no abacaxi, especialidade do restaurante e daquele trecho de litoral. Por R$ 40 (preço de baixa temporada), acompanha salada, arroz e uma batata souté que pode – deve – ser trocada por purê de mandioca. Como sobremesa, copinhos de chocolate com creme de leite condensado e limão.
Para ir: Rua São Francisco, s/n; (0–88) 3669-2308

Mosquito Blue: a cozinha pretensamente sofisticada deste restaurante, localizado no hotel homônimo, foi recomendada por amigos. Mas decepcionou, apesar do ambiente delicioso num charmosíssimo quiosque na praia. Pode ter sido falta de sorte, claro, mas o ravióli com molho ao sugo chegou à mesa duro – não al dente, mas duro mesmo. Feita a reclamação, o garçom levou o prato. E o trouxe de volta, minutos depois, reaquecido no microondas. Desisti de jantar no local.
Para ir: Rua Ismael, s/n; (0–88) 3669-2203

Sfizietto: espaguete honesto com cerca de 15 opções de molhos do tipo que você mesmo prepararia em casa para uma refeição rápida. O alho e óleo estava bom; o de tomates, um tanto gorduroso. Custa entre R$ 11 e R$ 17 o prato para uma pessoa.
Para ir: Rua do Forró, s/n

Sky: mais bar que restaurante, essa deliciosa parada pré-balada tem música ao vivo e confortáveis cadeiras de madeira na areia. Vá sem fome ou, no máximo, com leve apetite para petiscar. Sem personalidade definida, o cardápio comete pecados como a porção de camarão gordurosa demais.
Para ir: Rua Principal, s/n; (0–88) 3669-2048

Carcará: por sorte, o melhor restaurante de Jeri foi deixado para o último dia das férias – caso contrário, teria sido difícil resistir à tentação de almoçar lá todos os dias. Pelo mesmo motivo, ficou para o fim nesta lista de sugestões. O cardápio tem bom número de opções em torno do tema comida regional. Arrumadinho (carne de sol, feijão de corda, arroz de leite com queijo e farofa), R$ 18,80; bobó de camarão, R$ 18,50, na baixa temporada. O local é também uma lojinha de artesanato que vende fofas bonecas de pano.
Para ir: Rua do Forró, 530; (0–88) 3669-2013 e (0–88) 9968-3929

Além destes, os restaurantes Na Casa Dela (Rua Principal, s/n), Chocolate (Rua do Forró, s/n) e Pizza Banana (Rua Principal, 84) foram bem recomendados – e só não foram testados por falta de tempo ou porque funcionam apenas na alta temporada.

A propósito, o Viagem & Aventura esteve em Jeri neste ano. Pedra Furada, Tatajuba, Lagoas Azul e do Paraíso e a animada vida noturna estiveram no roteiro. Com as sugestões de pousadas de Ricardo Freire, não falta mais nada para você arrumar as malas rumo às férias perfeitas.

Sim, o post começou com a promessa de um guia rápido. Mas este, você há de concordar, está mais para guia completo. Aproveite.