As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Junho, mês de festanças de São João tanto em Caruaru como em Campina Grande

Felipe Mortara

03 de junho de 2013 | 15h34

[galeria id=6834]

Olívia Fraga – Especial para O Estado

Em junho, as cidades do interior do Brasil param para celebrar os santos nas festas juninas, em quermesses que reúnem milhares de pessoas. É um carnaval de meio de ano com muita dança, música, fogueira para espantar o frio e comidas típicas. A dica é se programar com antecedência para estar nos dois maiores “arraiás” do País, ambos no Nordeste. Os hotéis costumam lotar.

Em Campina Grande, na Paraíba, a 135 quilômetros de João Pessoa, que se orgulha de ter o maior São João do mundo, a Praça do Povo recebe mais de 1 milhão de visitantes todo ano. Em 2013, a cidade completa três décadas de festa, comemorada com uma ampla reforma no complexo, hoje monitorado com câmeras e dotado com rampas de acessibilidade.

Mais de 280 quadrilhas se apresentam nos fins de semana de 7 de junho a 7 de julho, e shows são aguardados com euforia – Gilberto Gil, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Fagner e Genival Lacerda fechando a programação, além de muitas duplas de sertanejo universitário e grupos forró pé de serra.

Ao lado da Praça do Povo, o Sítio São João é uma pequena vila cenográfica que reúne restaurantes de comida regional, oficinas de música com trios e repentistas e outras atrações.

Para incansáveis forrozeiros, o Trem do Forró é passeio tradicional. O expresso sai da Estação Velha da cidade e ruma ao município de Galante, num percurso animado que dura 1h30 e custa R$ 80 por pessoa.

Já Caruaru, cidade pernambucana imortalizada por Luiz Gonzaga, a 140 quilômetros do Recife, não fica atrás de Campina Grande. Diz ter o melhor arraial junino do Brasil, e se prepara para receber 1,5 milhão de pessoas a partir de 1.º de junho. A festança vai até 29 de junho com artistas como Aviões do Forró, Geraldo Azevedo, Luan Santana e Garota Safada.

Haverá 200 shows na Praça 18 de Maio, com a tradicional banda de pífanos, os bacamarteiros e quadrilhas sob bandeirolas e palhoças.

Caruaru também tem banquetes coletivos e neste ano promete fabricar o maior pé de moleque do mundo, com 15 metros de comprimento.

Outros destinos têm embarcado na onda de Campina Grande e Caruaru, cidades que misturam música popular e comida regional. São Luís, a capital do Maranhão, comemora em 30 de junho o 4.° santo, São Marçal. A cidade tem uma das mais belas festas juninas do Brasil. Além do desfile das quadrilhas a festa na Praça Maria Aragão reúne dançarinos de tradições caboclas e portuguesas, como o cacuriá – dança de roda com percussão -, o tambor de crioula e a tradicional brincadeira do bumba-meu-boi.

Já em Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte, a festa na Cidadela recria os passos de Lampião em espetáculos e encenações públicas (mossorocidadejunina.com.br).