Hotéis desconhecidos investem para se tornar sonho de consumo dos brasileiros
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Hotéis desconhecidos investem para se tornar sonho de consumo dos brasileiros

Mônica Nóbrega

27 Abril 2013 | 01h42

Em mais uma demonstração de que os brasileiros são mesmo os atuais queridinhos do turismo mundial, várias empresas do setor hoteleiro que nunca haviam dado atenção aos viajantes do País vieram a São Paulo nas últimas duas semanas participar de feiras do setor.

Na Travel Week, focada em luxo, os destaques foram hotéis espetaculares ainda desconhecidos por aqui. Dos recém-inaugurados aos tradicionais e superexclusivos, todos querem chamar a nossa atenção e se tornar nossos novos sonhos de consumo. A seguir, você encontra as apostas do Viagem, selecionadas com a ajuda de agentes de viagem presentes ao evento.

Palácio Nazarenas
Diária desde US$ 550 (R$ 1.098)


Em Cuzco, no Peru, o hotel da rede Orient Express inaugurado em junho do ano passado ocupa um palácio do século 16 que também funcionou como convento. A restauração levou quatro anos, orientada por arqueólogos e o instituo peruano que cuida de cultura e patrimônio.

The Ritz-Carlton Viena
Diária desde 395 euros (R$ 1.028)

Outro da leva dos recém-inaugurados – também em meados de 2012 – ocupa palácio histórico do século 19. No centro da cidade, a curtas caminhadas dos principais pontos turísticos como a Catedral St. Stephens e o Palácio Hofburg.

Grand Hotel Vila Castagnola au Lac
Diária desde 260 francos suíços (R$ 550)

A propriedade é um parque diante do Lago Lugano, na Suíça. Os quartos ficam em uma mansão do século 19 e a proposta do hotel é oferecer passeios de verão: são 13 opções de programas ao ar livre, como cavalgada, escalada, mountain bike, pescaria e esqui no lago.

Vier Jahreszeiten Kempinski
Diária desde 280 euros (R$ 729)

A rede Kempinski, que administra hotéis como o Ciragan Palace, em Istambul, e o Mall of the Emirates Hotel, em Dubai, é praticamente uma desconhecida no Brasil – foi só no fim do ano passado abriu um escritório de vendas em São Paulo. A marca tem como diretriz fazer com que cada hotel pareça único, apesar de pertencer à rede. O de Munique, em um edifício de meados do século 19 na avenida das grifes de luxo, tem um lobby belíssimo com teto de vidro.

Shangri-la
Diária desde 950 euros (R$ 2.472)

É um dos hotéis mais novos de Paris e foi inaugurado com a pretensão de ser um dos mais chiques. Com apenas 81 quartos, fica no palácio de Roland Bonaparte, sobrinho-neto de Napoleão, e a apenas 600 metros da Torre Eiffel.