As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Praga ao som do jazz

Mônica Nóbrega

09 Janeiro 2012 | 17h51

Bochechas salientes e brincadeirinhas quase infantis entregam: o mais velho entre os cerca de 30 músicos do grupo que orgulhosamente ocupa o palco não deve ter 18 anos. Por isso, o queixo cai quando a meninada começa a tirar sons perfeitos dos trombones, clarinetes e baixos, dando início a mais uma noite de espetáculo no clube Reduta, um dos melhores endereços de concertos de jazz em Praga.

No ambiente com decoração mais para séria, cheia de tapetes e estofados vermelhos, o público se acomoda e mantém silêncio absoluto – nem pense em nada além de balançar os pés, não importa o tamanho da empolgação. Músicos do país e estrangeiros, muito experientes ou iniciantes como os adolescentes do parágrafo acima, mostram suas habilidades desde 1958. No mesmo palco onde já tocaram ícones como Wynton Marsalis, Chris Barber e Cecil Taylor. O ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, deu sua canja ao saxofone no clube, em 1994. Ganhou retratos nas paredes por isso e se tornou um embaixador informal do Reduta.

Há shows todas as noites, às 21h30 – a programação completa, bem como venda de ingressos online, estão disponíveis no site. E o clube tem ainda bar e sala de teatro, onde são apresentados espetáculos convencionais e de teatro negro, um dos highlights da cidade. E vende camisetas ótimas que se tornam, facilmente, o souvenir mais bacana para se trazer de Praga.

 

Mais conteúdo sobre:

jazznoitePragaRepública Checa