Suíça reabre para brasileiros vacinados sem exigir quarentena ou PCR negativo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Suíça reabre para brasileiros vacinados sem exigir quarentena ou PCR negativo

A partir de 26 de junho, podem entrar no país da Europa viajantes do Brasil que comprovem ter tomado todas as doses necessárias em imunizantes aprovados pela OMS

Viagem Estadão

23 de junho de 2021 | 19h23

Por Nathalia Molina*

A Suíça volta a receber brasileiros em viagem a partir do próximo sábado, 26 de junho, sem exigência de quarentena e exame PCR negativo, desde que os visitantes estejam totalmente vacinados contra a covid-19 (com uma ou duas doses, conforme o imunizante). A Suíça informa que, depois de tomada a segunda dose da vacina (ou a dose única, se for o recomendado), é permitida a entrada no país no mesmo dia.

O país da Europa aceita todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): AstraZeneca, Sinovac, Pfizer, Janssen, BioNTech, Moderna, Sinopharm e Serum Institute of India. Na entrada, basta mostrar o passaporte e o comprovante de vacinação, com nome da pessoa, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação.

Em comunicado oficial de 23 de junho, o país chegou a informar que brasileiros que haviam tido covid-19 poderiam também entrar sem exigência de quarentena ou apresentação de PCR negativo. Mas, no dia seguinte, a Suíça enviou outro comunicado com regras mais rígidas, retirando esses passageiros dos autorizados a entrar no país. As fronteiras seguem fechadas também para brasileiros dispostos a apresentar exame PCR negativo e a cumprir quarentena de 10 dias, como anteriormente anunciado.

Em resumo, viajantes do Brasil podem entrar na Suíça a partir de 26 de junho apenas se totalmente imunizados contra a covid-19. Menor de 16 anos pode acompanhar os pais, sem necessidade de comprovação de vacina ou cumprimento de quarentena. Passageiros de 16 a 18 anos também não precisam apresentar o certificado de imunização, mas tem de mostrar PCR negativo realizado até 72 horas antes.

A bela Lucerna – Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

Também caiu a exigência de quarentena ou teste PCR negativo para quem viaja a partir de outro país do Espaço Schengen/União Europeia. A lista de regiões de risco do Serviço Federal de Saúde Pública da Suíça manteve apenas visitantes vindos de países onde circulam variantes do coronavírus: Brasil, Canadá, Reino Unido, Índia, África do Sul e Nepal.

Restaurantes abertos e eventos liberados na Suíça

Saber desta notícia até me inspirou. Para ilustrar esse texto, separei fotos de uma antiga viagem à Suíça, por Lucerna (uma lindeza de cidade) e Monte Titlis (os Alpes).

Os Alpes e eu, a partir do Monte Titlis

Na Suíça, o número de infectados vem diminuindo, conforme a população é vacinada. O país registrou 60 casos por 100 mil habitantes nas duas últimas semanas. Desde 31 de maio, a reabertura de bares e restaurantes vem sendo flexibilizada.

Em eventos com grande público, a apresentação do certificado de vacinação dispensa do uso obrigatório de máscara. Tampouco ela é uma exigência em eventos culturais e esportivos. O país ainda recomenda o trabalho em home office, mas as escolas já retomaram as aulas sem restrições de capacidade nas salas.

* Sou jornalista de turismo e apresento o Como Viaja | podcast de viagem, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanhe também no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Mais conteúdo sobre:

Suíçabásico europaEuropaAlpes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.