Trilha em Mato Grosso do Sul fica submersa após chuva e permite flutuação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trilha em Mato Grosso do Sul fica submersa após chuva e permite flutuação

Bruna Toni

21 Fevereiro 2018 | 16h05

Quem procura o Recanto Ecológico do Rio da Prata, na cidade de Jardim, em Mato Grosso do Sul, quer, entre outras coisas, flutuar sob as águas cristalinas dos rios Olho D’Água e da Prata. Mas, no último dia 2 de fevereiro, a flutuação por lá acabou sendo inusitada: choveu tanto que toda a área, inclusive a da trilha que leva ao início do passeio num dia ‘normal’, ficou alagada.

O funcionário da reserva, Waldemilson Vera, gravou o que viu ao flutuar sob a área alagada, e seu vídeo circulou pelas redes sociais chamando a atenção pela curiosidade do evento e pela transparência da água. Segundo a reserva, esse é um acontecimento raro, registrado três vezes na história recente – a última há mais ou menos três anos.

“Choveu bastante no dia e a água do Rio da Prata represou, fazendo com que a água do Rio Olho D’Água também represasse. Como as matas ciliares estão bem conservadas, o sedimento não subiu, o que explica as águas cristalinas”, conta Carina Freitas, gerente comercial do local, que alerta também para a importância da preservação da vegetação às margens dos rios.


O Recanto Ecológico do Rio da Prata é uma RPPN: Reserva Particular do Patrimônio Natural. Ele fica dentro de uma fazenda (particular), onde nasce e corre o Rio Olho D’Água. É nele que começa o passeio de flutuação oferecido pelo grupo. Apenas a parte final (os últimos 500 metros de percurso) ocorre no Rio da Prata.

Flutuação no Rio Olho D'Água permite a observação de peixes como o piraputanga. Foto: Christian Dalgas Frisch

Flutuação no Rio Olho D’Água permite a observação de peixes como o piraputanga. Foto: Christian Dalgas Frisch

Para fazer o passeio – que inclui aula de preparação e caminhada justamente pela trilha que aparece submersa no vídeo – é preciso contatar uma agência de turismo (em Bonito, a 1 hora de Jardim, o passeio também é oferecido). Por dia, a reserva recebe até 150 pessoas, saindo grupos para flutuação de meia em meia hora, com, no máximo, nove pessoas além do guia (obrigatório).

Além da flutuação, há outros atrativos como mergulho, observação de aves e passeio a cavalo (todos fechados com agências previamente). Para saber mais sobre cada um deles e sobre a flutuação, acesse riodaprata.com.br ou facebook.com/riodaprata.

Mais conteúdo sobre:

BrasilMato Grosso do Sul