Voos para países reabertos para brasileiros estão até 35% mais baratos do que em 2019
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Voos para países reabertos para brasileiros estão até 35% mais baratos do que em 2019

Levantamento do Kayak mostra essa redução na passagem aérea para a Espanha. Mas preços já subiram em relação aos de julho de 2021

Viagem Estadão

15 de setembro de 2021 | 16h00

Por Nathalia Molina*

Quem pretende fazer turismo nos países reabertos para brasileiros recentemente deve ficar esperto com os preços dos voos para esses destinos. Alguns estão com passagens aéreas mais baratas, na comparação entre agosto de 2021 com o mesmo mês em 2019, aponta um levantamento do buscador Kayak. O bilhete para a Espanha, por exemplo, estava com 35% de redução, na média a R$ 3.211 – veja como emitir o comprovante de vacinação em inglês, espanhol e português para viagem.

Muita gente tem reclamado comigo pelo Instagram @ComoViaja que os preços das passagens aéreas para a Europa estão altos. Em euros, no entanto, o voo de ida e volta para destinos como Lisboa está mais em conta do que custava antes da pandemia. Mas a desvalorização do real em relação à moeda do bloco europeu é grande, soma-se ainda a dificuldade que a economia brasileira atravessa no momento. Nesse contexto, tudo fica mesmo com um valor puxado para o bolso do brasileiro.

Voo para a Espanha com preço 35% menor do que em 2019 – Foto: Turismo da Espanha

Para Portugal, a redução em agosto de 2021 era de 24% em relação ao valor da passagem em 2019; o valor médio da passagem custava R$ 3.772. Outros destinos com passagem mais em conta eram Alemanha (28% mais barata) e República Tcheca (32% menor). Destinos reabertos nas Américas, no entanto, apontavam um preço superior a agosto de 2019: Peru, 16% mais caro; Canadá, 4% acima.

E os preços das passagens aéreas estão de fato subindo, mostra o levantamento do Kayak, quando a comparação é feita entre agosto e julho de 2021. Destacam-se nessa alta: Peru, valor 17% maior do que no mês anterior; Portugal, 13% mais caro em agosto.

O Kayak fez um outro levantamento que apontou preços médios até 47% menores em voos internacionais nas compras realizadas cerca de quatro meses antes da viagem. Parece que fechar com antecedência é uma máxima que segue valendo no turismo para economizar no aéreo. Só fique atento às condições de remarcação, já que na pandemia a manutenção da abertura ou não dos países flutua conforme o comportamento do vírus pelo mundo. Antes de adquirir a passagem, pergunte sobre taxas e prazos, caso seja necessário cancelar ou adiar a viagem.

* Sou jornalista de turismo e apresento o Como Viaja | podcast de viagem, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanhe também no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.