WTM Latin America 2021 discute turismo sustentável, tecnologia e diversidade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

WTM Latin America 2021 discute turismo sustentável, tecnologia e diversidade

Evento online gratuito tem participação de hotéis, agências e destinos. Destacam-se Ilhabela (SP) e Mato Grosso do Sul no Brasil e Maldivas e Dubai no exterior

Viagem Estadão

09 de agosto de 2021 | 14h00

Por Nathalia Molina*

Totalmente virtual, a WTM Latin America 2021 discute turismo sustentável, tecnologia e diversidade. Destinos nacionais e internacionais, hotéis e empresas do setor de viagens confirmaram presença no evento, realizado de amanhã até quinta-feira. Maldivas, um dos lugares mais procurados por viajantes brasileiros durante a pandemia, participa pela primeira vez da feira, realizada normalmente em São Paulo e ligada à WTM London, uma das principais da indústria turística no mundo.

“Com certeza o evento virtual superou as minhas expectativas, em muito. Eu tinha certeza de que teria bastante destinos brasileiros e da América Latina, mas nunca imaginei Rússia, Israel e Dubai. Eles estão se preparando para esse mercado voltar e o Brasil é muito importante para o mundo inteiro”, afirma Simon Mayle, diretor da WTM Latin America. “Eu sempre falo que no Brasil estamos concorrendo com a Ásia. A China tem volume de turistas, o Brasil, qualidade. O brasileiro gasta, aproveita a viagem, faz atividades de spa e bem-estar, vai a bar e restaurante.”

A feira tem previstos 600 expositores, de 50 países, e 50 conferências. Ministros de Portugal, da Grécia, da Jamaica e do Egito contam sobre os planos de recuperação do turismo em seus países. Do Brasil, participam o Ministério do Turismo, os 26 Estados e o Distrito Federal, com destaque para a paulista Ilhabela, que faz um webinar sobre seus atrativos naturais e gastronômicos, e Mato Grosso do Sul, com seus relevantes destinos Pantanal e Bonito. Do exterior, marcam presença ainda Orlando (EUA), Argentina, Chile, Uruguai, Guatemala e Polônia.

Ilhabela (SP) é um dos destinos que se destacam na WTM Latin America 2021 – Foto: Luis Daniel/Sectur Ilhabela

O diretor da WTM Latin America conta que evento presencial foi cogitado, mas que, “mesmo com a vacina chegando, em março ficou bem claro que em agosto isso não seria possível”. “O mercado estava desesperado pelo retorno, e ninguém imaginou que esta coisa iria continuar tanto tempo. Em grandes eventos de turismo, estamos vendo agora finalmente uma luz no fim do túnel. Em feiras como a WTM, você se sente confortável negociando olho no olho. Escolhe o parceiro para que confia nele”, diz. Para 2022, o evento está previsto para abril no Expo Center Norte. Mayle acredita numa mescla entre os dois formatos para o futuro. “Os eventos híbridos estão aqui pra sempre, para complementar o que nós fazemos presencial.”

A WTM Latin America 2021, com abertura do jornalista Pedro Andrade, será focada em três temas: turismo sustentável, tecnologia e diversidade. “A maioria do setor e dos agentes de viagens são mulheres, mas não estamos vendo mulheres na liderança de governos e grandes redes”, pondera.

Um dos painéis da feira conta com a expertise de Gloria Guevara, conselheira especial e ministra do turismo na Arábia Saudita e CEO do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (World Travel and Tourism Council – WTTC), e de Liz Ortiguera, CEO da Associação de Turismo da Ásia do Pacífico (Pacific Asia Travel Association). Em outro, Solange Barbosa, CEO e fundadora da Rota da Liberdade, e Carlos Humberto da Silva Filho, CEO e fundador da Diaspora.Black, falam sobre a expansão do afroturismo.

No Alentejo, viajantes aproveitam Portugal ao ar livre – Foto: Turismo do Alentejo

Viagem regionais no Brasil e no exterior

Mayle conta que ficou feliz com o tamanho da participação da América do Sul, o que, segundo ele, confirma a previsão no mundo inteiro, de mais viagens regionais. “Antigamente todos os mercados do mundo iam para a Europa e os Estados Unidos. Vai continuar assim, mas os viajantes estão abrindo a cabeça para outros destinos, com mais ar livre. Estamos esperando que o turismo volte de uma forma mais sustentável, com menos overtourism. Por exemplo, as pessoas estão indo para Lisboa, mas também buscando o Alentejo. A Rotas das Emoções, no Brasil, os brasileiros estão indo para lá, descobrindo os Lençóis Maranhenses.”

Ele lembra a importância do segmento de viagens na economia e a predominância de micro e pequenas empresas, que respondem por 90% do setor. O Sebrae participa da feira para prestar apoio a empreendedores e contribuir para a retomada da indústria. “O turismo era 10% do PIB do mundo e caiu para 5%, 60 milhões de pessoas perderam trabalho”, diz. “Para mim, é triste que os destinos que mais precisam do turismo são os mais afetados. Se você olha para o mundo inteiro, dentro do G20, 25% dos países deram ajuda ao setor.”

Como participar do evento online gratuito

WTM Latin America Virtual:
Quando: 10, 11 e 12 de agosto, das 8 às 16 horas
Site: wtm.com/latin-america/pt-br.html

* Sou jornalista de turismo e apresento o Como Viaja | podcast de viagem, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Me acompanhe também no Instagram @ComoViaja para novidades e curiosidades

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.