Buenas Artes

Buenas Artes

Heitor e Sílvia Reali

03 Março 2017 | 15h35

Buenos Aires

Ilustrações Reali Servadei

Estes desenhos não fazem parte de um Caderno de Viagem, daqueles feitos nas ruas, com a pretensão de captar um gesto, uma cor, uma brisa, ou até mesmo um cheiro. São desenhos de um ‘Caderno de Memória’ criados no silêncio do atelier. O tema? O que em Buenos Aires se apodera dos meus sentidos: coisas nas quais os porteños colocam toda sua arte e paixão.

 

Buenos Aires


 

Os desenhos de um caderno de viagem, feitos de emoção e com a agilidade do traço, carregam também um ‘barulho’, reforçado pelos escritos à margem. Daí que vou descrever muito pouco sobre essas cenas, e deixar apenas legendado como um filme mudo.

 

El Ateneo

 

Ah! A atmosfera das livrarias de Buenos Aires. Qual seria o segredo? A cortina vermelha, o espaço nobre e grandioso da El Ateneo Grand Splendid…?

 

Buenos Aires

 

… ou a deliciosamente bagunçada que me sugere a biblioteca da casa de um aficionado por livros como a Libros del Pasage? E, como é bom levantar os olhos do livro que estou folheando e ver a vida nas ruas de Palermo através da vitrine.

 

Milonga, Buenos Aires

 

Quem nunca perde a pose nem o chapéu? Um dançarino de milonga, claro. E, não é que sem esse item o charme seria menor?

 

 

Buenos Aires

 

Os shows de tango, são um espetáculo primoroso, com uma pitada parisiense e boa dose latina, contam a história dessa dança desde a época dos cabarés…

 

Buenos Aires

 

…aos músicos do bandoneón, até o tango contemporâneo. Neste, as dançarinas não usam aqueles vestidos com fenda lateral, meias arrastão, sapatos incríveis, e os homens vestem apenas um jeans e uma camiseta, e não ternos negros e estruturados.

Buenos Aires

 

De tanto eu bailar com os olhos e o coração, só podia nascer uma mandala para nunca se acabar de tango.

 

 

Buenos Aires

 

Nos antigos cafés, os ancestrais espelhos embaçados pelo tempo me colocam numa espécie de fronteira do real com o sonhado. Então, apenas uma ‘lágrima’ (um tico de café e mais leite), com uma medialuna, têm o sabor de um manjar dos deuses.

 

Buenos Aires

 

Sou fissurada em cores, nas diferentes palavras para os sabores, e em sorvetes. Ouça só se não é de encher a boca d’água: gianduia (avelã com chocolate), os clássicos, fresa, vainilla, cereza (morango, baunilha, cereja), almendrado (creme de amêndoas com chocolate), vinho tinto, limón con jenjibre, refrescantíssimo, sem contar os de chocolate, árabe, branco, e o meu preferido: chocolate fuerte e intenso, com tirinhas finas de naranjitas caramelizadas, perfumado com cardamomo.

 

Buenos Aires

 

Chamego é chamego, mas um no parque com as árvores vestidas de outono, é para amar ainda mais Buenos Aires.

 

Buenos Aires

 

Mais do que toda arquitetura art déco dos belos edifícios, as cúpulas são meu lugar predileto. Dá pra fazer um roteiro só para procurar por elas.

 

Buenos Aires

 

Pra finalizar e ficar ainda mais atordoada, só montando um mapa ilustrado e viajar sonhando pelas calles.

Considere quando for:
Quem leva:
Aerolíneas Argentinas

Onde ficar:
Hotel Legado Mítico www.legadomitico.com  em Palermo Soho, categoria Pequeños Hoteles Emblemáticos
Hotel Home www.homebuenosaires.com em Palermo, da categoria Hotel Design & Green
Hotel Palo Santo www.palosantohotel.com em Palermo Hollywood, da categoria hotel verde

Onde se divertir:
Restaurante y Gala en el Tango El Querandi, www.querandi.com.ar

Acompanhe os autores também no Viramundo e Mundovirado, no facebook viramundoemundovirado e instagram @viramundoemundovirado

Mais conteúdo sobre:

ArgentinaAméricas