Divulgação
Divulgação

1. Qual seu objetivo?

Comece pelo básico: quanto tempo de curso você quer fazer?

O Estado de S.Paulo

31 Maio 2016 | 04h10

Há opções a partir de duas semanas (segundo Tutty Bicalho, da CVC, o equivalente em termos de carga horária a um semestre de curso no Brasil). Mas, para aproveitar melhor o investimento – e o destino –, pense num tempo mínimo de quatro semanas. “Você tem a oportunidade de viver ali como se fosse um morador. Esse ganho que a pessoa tem é exponencial”, diz Tutty. Vale dizer também que quanto maior a duração do programa de intercâmbio, mais barato ficará o valor por semana. 

Decida também suas prioridades. Do que você não abre mão: do destino? De um quarto só para você? Ou de ter o menor custo possível? Com isso em mente, fica mais fácil fazer eventuais ajustes no programa para que ele não apenas caiba no seu orçamento, mas também nas suas expectativas.

Se para você a infraestrutura da escola é fundamental, fique atento. Muitas agências trabalham com três tipos: budget (mais baratas e simples), smart (intermediárias, geralmente com bom custo-benefício) e premium (melhores do segmento). 

Mais conteúdo sobre:
Intercâmbio Cultural

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.