Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

2. O que muda na compra da passagem?

Muda principalmente o formato de resposta dada à pesquisa de um determinado trecho aéreo

Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

14 Março 2017 | 10h45

Ou seja: tanto nos sites das próprias empresas como nos de agências de viagens e buscadores online, o preço informado terá de incluir desde o começo da busca as taxas (como as de aeroporto, que podem encarecer bastante uma passagem). 

A informação do total não poderá mais ser deixada para o momento em que o consumidor efetivamente clica para fechar o negócio, como é feito atualmente. A regra, claro, vale para lojas físicas que vendem pacotes e passagens aéreas. 

Com as novas normas, o passageiro passa a ter também o direito de corrigir seu nome no bilhete aéreo sem custo até o momento do check-in. 

10 KG à mão: aprenda a viajar com uma mala menor

Mais conteúdo sobre:
AnacAviação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.