Mônica Nobrega/Estadão
Mônica Nobrega/Estadão

6- Rafting, claro

Descer o Rio Jacaré-Pepira em botes de borracha é um clássico em Brotas

O Estado de S.Paulo

01 Maio 2018 | 03h40

Entre as aventuras disponíveis em Brotas, o rafting (R$ 144, na EcoAção; R$ 110, na H2Omem; R$ 116 na Território Selvagem) é a mais indispensável. Responsável pela fama da cidade, a brincadeira consiste em descer as corredeiras do limpo Rio Jacaré-Pepira remando botes infláveis em grupo. Um passeio que mistura doses de emoção e momentos de plena tranquilidade, que ganhou até variáveis: há programas noturnos na lua cheia e até para levar os cachorros.

A preparação começa cedo, com as instruções nas agências no centro da cidade. Os guias ensinam comandos, dão dicas de como manejar os remos e os avisos de segurança. Depois, é só pegar o ônibus e, em 20 minutos, você já está no ponto para descer o rio. São até seis pessoas no bote, mais o instrutor. O nosso foi Thiago Oliveira, ex-morador da capital paulista que conheceu o rafting e não largou mais o interior. Dá até para entender quando você descobre que o Jacaré-Pepira vai se juntar a um limpo Rio Tietê, que nem parece o mesmo da Marginal.

Quem não sabe nadar pode optar pelo passeio light, sem cair n’água. Mas a regra entre os instrutores é fazer o bote virar em alguma das quedas, para todos experimentarem a temperatura gelada do rio. O percurso de 10 km dura mais de 1 hora e tem momento de pausa para fotos e nado no rio. Uma delícia.

Mais conteúdo sobre:
Brotas [SP]Rafting

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.